Trabiju lança plataforma de transparência da vacinação contra a Covid-19

Digiqole ad

Por Rian Fernandes

O município de Trabiju lançou nesta quarta-feira (17) uma plataforma que divulga uma lista de pessoas que receberam doses da vacina contra a Covid-19. O objetivo é dar transparência nas etapas de imunização.

Em Araraquara, a Câmara Municipal adiou o projeto que prevê a transparência nas informações da vacinação contra a Covid-19 durante a sessão de ontem (16). Vale lembrar que em São Carlos uma proposta com a finalidade de divulgar a lista de vacinados foi aprovada. Enquanto isso, em Trabiju, a plataforma já foi colocada no ar pela Secretaria Municipal de Saúde.

O Portal da Transparência COVID-19 disponibiliza documentos, datas, números e lista das pessoas que já foram imunizadas com a vacina contra o coronavírus. Além disso, na plataforma também é possível encontrar informações sobre as doses recebidas pelo município. A página pode ser acessada clicando aqui.

Transparência da Covid-19 em Araraquara

A proposta do vereador Rafael de Angeli (PSDB) quer a divulgação das iniciais do nome da pessoa vacinada; o número do cartão do Sistema Único de Saúde (SUS); quando empregado ou servidor público municipal, o número da matrícula funcional e o local no qual exerce suas funções; o local e a data em que foi aplicada a vacina; e o número do lote da vacina. O objetivo da medida é gerar transparência sobre a execução no município dos planos nacional, estadual e municipal de vacinação ou imunização.

No entanto, durante a sessão de ontem (16), vereadores se posicionaram contra o projeto, que teve a votação adiada. Nas redes sociais, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) ressaltou que irá dialogar para o ocorra a aprovação. “Como a maioria da nossa Câmara se posicionou contra, vamos conversar com os vereadores e com a secretaria de saúde para vermos se existe algo que pode ser mudado, sem alterar a essência do projeto, para que seja aprovado em uma outra votação”, disse ele.

Ainda em sua postagem nas redes sociais, o parlamentar comentou sobre denúncias que ocorrem no país de pessoas que estão sendo vacinadas sem fazer parte de grupos prioritários. “Através dessa iniciativa, Araraquara estaria se antecipando e mostrando à sua população que estamos preocupados em garantir a correta vacinação, que tem sido a grande esperança dos munícipes contra esse vírus que tem causado muitas mortes e desencadeado tantas outras doenças físicas e mentais em todo o mundo”, concluiu.

O projeto prevê, ainda, multa de dez Unidades Fiscais Municipais (UFMs), ou seja, atualmente R$ 600,29, para as pessoas que forem vacinadas em desacordo com as priorizações estabelecidas nos planos nacional, estadual e municipal de vacinação ou imunização, sem prejuízo de outras medidas e responsabilizações.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *