19/02/2021 às 10h15min - Atualizada em 19/02/2021 às 10h20min

“Nós vamos ter que escolher quem internar”, diz Edinho sobre a situação do coronavírus na cidade

Araraquara registra mais um dia de colapso no sistema de saúde. Segundo o prefeito Edinho Silva, 6 pacientes estão na UPA da Vila Xavier sem que haja leitos na cidade e, momentaneamente na região, para que sejam transferidos. São pessoas que tiveram agravamento do seu quadro clínico por causa do coronavírus. Ontem, segundo último boletim do Comitê de Contingenciamento, 219 pessoas estavam internadas na cidade, 67 delas em UTI. Em uma entrevista para uma rádio da cidade o prefeito descreveu a situação como gravíssima. “Nós não estamos conseguindo derrubar a curva de contaminação. Esse é o nosso desespero. Ontem a taxa de isolamento social foi de 41%, hoje eu penso que ele vai ser menor. Nós não estamos entendendo a gravidade da situação. Esse número de contaminados, se ele continuar crescendo, na semana que vem nós vamos ver algo parecido com Manaus”, disse Edinho Silva. Desde terça-feira (16) o número de pessoas precisando de leitos supera a oferta tanto nas redes pública, quanto privada. Apesar do lockdown na cidade essa semana a curva de contágio não diminuiu. Isso só deve dar resultado daqui 15 dias. Diante do cenário de contaminação crescente, o prefeito desabafou: “A responsabilidade não é minha. Não foi eu que aglomerei. Nós estamos o tempo todo falando: não aglomere, mas as festinhas não acabaram. A responsabilidade é coletiva. Nós colocamos a cidade nessa situação e nós precisamos tirar a cidade dessa situação”. Hoje Araraquara confirmou 171 novos casos de coronavírus. Sobre a falta de leitos, Edinho lembrou que o problema é ainda mais grave: “Onde vamos arrumar leito para tudo isso? Não tem como produzir oxigênio para tudo isso, nós vamos ter que escolher quem internar. Como um médico pode fazer isso? escolher quem interna e quem não interna? Todo mundo tem direito a lutar pela vida. Nós já estamos improvisando leitos no PS do Melhado. Essa curva precisa cair para Araraquara não virar Manaus daqui 10, 15 dias”, alertou Edinho Silva. A falta de leitos não é o único problema, também faltam profissionais para atuar nesses novos leitos. A prefeitura afirma já ter contratado cerca de 200 profissionais. Outros 52 precisam ser contratados, mas não há gente disponível. “Nós buscamos médicos de Jundiaí, de São Paulo, de Campinas. Pagamos hoje para plantão de médico o que o Einstein (Hospital Albert Einstein, de São Paulo) paga e nós não encontramos médicos”, lamentou o prefeito.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »