09/04/2021 às 10h23min - Atualizada em 16/04/2021 às 21h20min

Espírito Santo se prepara para implementar projeto inovador com inteligência artificial

Cercamento Eletrônico terá foco na otimização do monitoramento de trânsito, fazendário, ambiental e de segurança pública nas rodovias e vias estaduais

SALA DA NOTÍCIA PAULA BATISTA
Pixabay


            O Estado do Espírito Santo está prestes a ser o primeiro do país a implementar o Cercamento Eletrônico, um projeto público inovador que reunirá, em uma única plataforma integrada e amplamente compartilhada, coordenada pelo DETRAN/ES, um sistema com foco na otimização do monitoramento de trânsito, fazendário, ambiental e de segurança pública nas rodovias e vias estaduais.
            O processo licitatório está em andamento, na fase de prova de conceito e, nesta etapa, o Consórcio Pedras Verdes apresentará uma amostra da solução técnica oferecida, em um procedimento objetivo, público e transparente. “Esse é um projeto de grande importância não só para o setor público, mas para a sociedade capixaba como um todo, pois se trata de um importante avanço no combate a crimes, como, por exemplo, roubos de cargas, descaminho, sonegação fiscal, entre outros. Isso assusta e não agrada a algumas pessoas, que com interesses diversos e contrários tentam denegrir não só a licitude de todo o procedimento – transparente e público – como a imagem das empresas participantes do consórcio, com fake news e distorção de informações”, comenta Guilherme Araujo, porta-voz do Consórcio.
            O que a sociedade precisa conhecer é a relevância e a amplitude do projeto, que pretende oferecer mais segurança para todos, não apenas a pedestres e condutores. “O Pregão busca instalar um sistema composto por câmeras, sensores e softwares, inclusive a infraestrutura de comunicação de dados e servidores necessários, para coletar dados e imagens dos veículos que passam em centenas de pontos nas rodovias do Estado do Espírito Santo, e cruzar essas informações com diversos bancos de dados públicos para, com o uso de inteligência artificial avançada, identificar crimes de diversas naturezas”, explica Araujo.
            Segundo o porta-voz do Consórcio Pedras Verdes, esse sistema criará grandes bolsões amplamente monitorados, de modo que um veículo não conseguirá ir de um para outro sem ser acompanhado. “Cada uma dessas regiões, desses bolsões, passa a ser uma área cercada eletronicamente em que só será possível sair passando pelas porteiras (câmeras). Daí a analogia com cercados de arame e muralhas medievais, que eram intransponíveis, exceto por passagens específicas”, lembra.
            Além disso, o projeto ainda foca na segurança e qualidade de vida no trânsito, atuando com caráter preventivo nos locais identificados como de risco potencial, buscando evitar e reduzir a ocorrência de acidentes nas vias do Estado. Ainda, colaborando com a gestão de trânsito, ao direcionar o fluxo de automóveis e pedestres e permitir maior conhecimento sobre o tráfego, tudo por meio de uma solução integrada, sistemática e contínua de monitoramento através de equipamentos eletrônicos, gerenciamento das imagens e dados de trânsito.  “A formação do consórcio também oferece à sociedade mais segurança na implementação coerente e adequada de um projeto de grande porte como esse. No Consórcio Pedras Verdes, por exemplo, reunimos três grandes empresas, a Dahua Technology Brasil, que tem sua matriz na China e atuação voltada, mundialmente, à segurança, incluindo inteligência artificial; a Perkons, que é considerada e premiada como uma das empresas mais inovadoras do Brasil e que inventou a Lombada Eletrônica; e a Velsis, desenvolvedora de tecnologia nacional para pesagem em movimento de veículos e premiada internacionalmente pela inovação de seus produtos. Três empresas reconhecidas nacional e internacionalmente, idôneas, que se uniram para conseguir atender a esse projeto que será referência no país”, completa o porta-voz.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »