29/04/2021

Edinho Silva faz pronunciamento após evento da Ceagesp em Araraquara

Notícias

O prefeito Edinho Silva criticou, no começo da noite desta quinta-feira (29), a organização do evento que distribuiu mais de 100 toneladas de alimentos para a população carente de Araraquara.

“A fome se combate todo dia, sem humilhar as pessoas que precisam”, destacou ele no título da live que teve duração de aproximadamente 12 minutos.

Para Edinho a ação foi feita para criar espetáculo, para “viralizar” imagens. "Todos esses alimentos que foram distribuídos hoje poderiam chegar as mesmas famílias utilizando as entidades assistenciais e a rede pública existente. As pessoas não precisariam ficar horas em filas, sendo filmadas, sendo expostas”, criticou o prefeito.

A ação desta quinta-feira (29) foi uma ação da Ceagesp, por meio de seus permissionários e organizada na cidade por um grupo de voluntários. Eles passaram os últimos dias organizando a ação que terminou com a entrega de mais de 18 mil cestas, além de toneladas de alimentos entregues para entidades assistenciais.
Houve muita fila e demora para atendimento de até 6 horas. Esse foi um dos pontos mais criticados pelo prefeito. “Nós temos os programas de segurança alimentar que cuidam da nossa população que está passando necessidade, não por um dia, mas durante todos os dias, todos os meses, durante todos os anos. É assim que se faz políticas públicas verdadeiras, políticas sérias, sem interesses políticos ou politicagem.
“Qualquer ação para ajudar a população de Araraquara é bem vinda. Como essa ação, que mobilizou pessoas de toda a nossa região. Pessoas que durmiram toda a madrugada para pegar um pacote de alimento, um saco de alimento, alguns quilos de alimento. Essa ação pode ser elogiada, mas o que eu quero dizer aqui é que Araraquara faz ações de combate a fome com políticas públicas instituídas, organizadas, atendendo nossa população. Tudo isso é feito todos os dias, não durante um dia”, cutucou Edinho.

O prefeito ainda creditou a situação de vulnerabilidade de parte da população da cidade a falta de ações do governo federal no enfrentamento da pandemia “Se nós estamos vivendo uma situação de instabilidade econômica, é porque não se tomou as medidas necessárias para que o Brasil vacinasse muito mais do que está vacinando".

Para o chefe do Executivo, faltou liderança na condução do Brasil. "É possível nós salvarmos vidas e retomarmos as atividades econômicas. [...] Onde nós tenhamos um poder central que, em vez de ficar o tempo todo estimulando a disputa, unifique o país".

O prefeito creditou a ação a um grupo de pessoas com interesses políticos, e não sociais. "É uma pena quando se politiza o sofrimento, a fome e quando se politiza a morte. É uma pena. É um desastre. A fome é consequência de uma crise econômica, de uma economia que está derretendo, do desemprego e da vulnerabilidade das famílias. Isso gera a fome. E o que gera a morte é a omissão, é o pouco caso, é a não valorização da ciência, é não colocar a ciência como norteador das nossas iniciativas", pontuou.

O prefeito afirmou ainda que o município seguirá com ações para mitigar a fome e a miséria.  "Aqui em Araraquara nós vamos continuar cuidando do nosso povo. Vamos continuar combatendo a fome e a vulnerabilidade todos os dias, com alimentos e com políticas sociais que acontecem todos os dias. E aqui em Araraquara nós vamos continuar combatendo a morte, utilizando a ciência como norte."

E encerrou pregando união. “Por mais que queiram criar divergências, aqui em Araraquara o nosso povo se une e trabalha unido em defesa da vida".

FIQUE POR DENTRO DE TUDO CLICANDO AQUI E ENTRANDO EM NOSSO GRUPO DE WHATSAPP

Link
Assista também »
Comentários »