14/02/2021 às 12h28min - Atualizada em 14/02/2021 às 12h28min

Afinal, Uber pode ou não pode rodar amanhã em Araraquara? Veja!

Por Rian Fernandes Passa valer amanhã (15) o endurecimento das regras de isolamento social em Araraquara, que proíbe o funcionamento de diversos setores econômicos e serviços pela cidade. Porém, o novo decreto assinado pelo prefeito Edinho Silva deixou uma dúvida no ar: afinal, Uber pode ou não rodar a partir desta segunda em Araraquara? As novas regras passam a valer a partir desta segunda-feira (15) em Araraquara e serão válidas por 15 dias. Entre os pontos do decreto assinado pelo prefeito, o principal é a proibição da circulação de veículos automotores ou de propulsão humana veículos e de munícipes sem finalidade relativa à utilização ou à prestação dos serviços essenciais. Além disso, a determinação proíbe o funcionamento de vários segmentos e impõe um horário máximo para os serviços considerados "essenciais" permanecerem abertos: até às 20h. Já para táxis, aplicativos de transporte (Uber, por exemplo), estabelecimentos e empresas de locação de veículos, serviços de entrega, hotéis e assistência técnica de produtos eletroeletrônicos poderão funcionar exclusivamente mediante agendamento e mantidas cerradas as portas, poderão funcionar para além da limitação horária imposta, conforme o decreto. Porém, vale destacar novamente um ponto para os casos de aplicativos de transporte e táxis: a circulação de veículos automotores está liberada apenas com a finalidade relativa à utilização ou à prestação de serviços essenciais. Ou seja, circular para locais não essenciais, é proibido. Em uma entrevista, a secretária de Saúde de Araraquara, Eliana Honain, esclareceu justamente o funcionamento dos motoristas. "Isso [Uber e táxi] vai ser permitido apenas para serviços na área da Saúde. A gente não pode nem suspender transporte público, que é o único mecanismo que as pessoas têm para procurar serviços de saúde", destacou ela. Para esclarecer a dúvida, ela novamente enfatiza. "Os ubers e táxis vão funcionar para atender a demanda de serviços essenciais", complementa.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »