31/03/2022 às 15h16min - Atualizada em 31/03/2022 às 15h16min

Prefeitura fala em "arrastão" contra a Dengue em Araraquara no sábado

Ação visa intensificar combate ao mosquito Aedes Aegypti; veja os bairros

Os agentes de controle de vetores da Vigilância Epidemiológica e os agentes comunitários de saúde realizam neste sábado (2) um arrastão contra a dengue nos bairros do Jardim Adalberto Roxo e do Jardim Veneza.

 

Os trabalhos serão das 7h às 13h e contarão com a participação das secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Obras e Serviços Públicos, Administração e também do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae). A ação consiste em uma varredura por possíveis criadouros dentro das residências, com vistoria e retirada de materiais que possibilitem acúmulo de água.

 

O tema foi abordado pelo prefeito Edinho e por secretários e coordenadores municipais em reunião da Sala de Situação da Dengue, na manhã desta quarta-feira (30). "O combate à dengue é diário e envolve diversas secretarias da Prefeitura. Mas também é imprescindível que a população nos auxilie. Cerca de 80% dos criadouros estão em residências habitadas. Vamos todos, juntos, trabalhar para combater o avanço da dengue em Araraquara", declarou o prefeito Edinho.

 

Participarão do arrastão aproximadamente 100 servidores envolvidos entre fiscais municipais, supervisores, agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde. "Trata-se de uma vistoria com a retirada de inservíveis. A população deve receber os agentes, que irão identificar os criadouros e eliminá-los. E aquilo que estiver no quintal e não servir será levado embora", explica o coordenador de Vigilância em Saúde, Rodrigo Ramos.

 

Em média, são visitadas 30 mil casas por mês pelas equipes da Prefeitura. Em metade delas o trabalho não é concluído por falta de autorização para a entrada. Por esse motivo, na véspera da ação, um carro de som passará pelo bairro para comunicar e solicitar a colaboração dos moradores no atendimento dos agentes no arrastão.

 

Alessandra Cristina do Nascimento, gerente de Controle de Vetores, destaca que é imprescindível o auxílio do público para o sucesso do trabalho. "Essa ação visa eliminar o máximo de possíveis criadouros dos imóveis e terrenos. É importante que o morador receba nossos agentes e colabore com essa ação. Somente juntos conseguiremos barrar a transmissão de dengue na nossa cidade", explica.

 

Os próximos bairros a receberem o arrastão serão o Jardim Indaiá e o São Rafael, em ação marcada para o sábado seguinte, dia 9 de abril. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica, que é o 0800-7740440, ou no WhatsApp da Prefeitura, o (16) 99760-1190.

 

Números atualizados

O balanço divulgado pela Vigilância nesta quarta-feira (30) aponta que Araraquara atingiu a marca de 1.801 casos confirmados de dengue em 2022. Foram 138 casos em janeiro, 636 casos em fevereiro e 1.027 em março.

 

O total deste ano ainda está muito abaixo do registrado em 2019, quando o município enfrentou uma epidemia (com 23.134 casos registrados no ano inteiro e 16.911 entre janeiro e março), porém o índice de 2022 já está acima do registrado no ano todo de 2021. Neste ano, seis óbitos causados pela dengue foram registrados em Araraquara.

 

Os sintomas de dengue são febre, dor no corpo, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e manchas pelo corpo. No momento em que o paciente procurar o atendimento, ele deve levar RG, Cartão SUS e um comprovante de endereço com CEP.

 

O Centro de Atendimento de Dengue funciona no hospital de campanha, diariamente, inclusive finais de semana e feriados, das 7h às 21h. E todas as unidades de saúde do município também atendem casos suspeitos de dengue – os postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, e as UPAs, 24 horas por dia. Vale acrescentar que a UPA da Vila Xavier, que desde o início da pandemia de Covid-19 atendia exclusivamente casos da síndrome gripal, já retomou o atendimento de outras patologias, inclusive dengue.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »