03/08/2022 às 11h55min - Atualizada em 03/08/2022 às 11h55min

Obra da Ponte dos Machados atrasa novamente e Prefeitura dá novo prazo

Moradores sofrem há quase 3 anos com situação da ponte; Prefeitura diz que obras estão em fase final

A obra da Ponte dos Machados novamente atrasou e nesta terça-feira (2) a Prefeitura de Araraquara divulgou um novo prazo para concluir a construção. O que tinha como previsão de término no primeiro semestre deste ano, segundo publicação do próprio prefeito Edinho Silva (PT), agora deve ser entregue somente no fim de 2022, em novembro. 

No ano passado, o prefeito Edinho Silva havia feito reunião com moradores da região e uma publicação nas redes sociais para esclarecer sobre a situação da obra. "A nova ponte será mais alta que a atual, aumentando a vazão do Córrego do Ouro. Será uma estrutura totalmente moderna. O projeto também inclui uma ciclovia. A previsão de término é para o primeiro semestre de 2022", divulgou o prefeito de Araraquara no dia 12 de novembro de 2021.

Em janeiro deste ano chegou a ser iniciada a segunda etapa das obras. No entanto, sobre o novo atraso nas obras, a Prefeitura não deu esclarecimentos sobre o que aconteceu. "A Secretaria de Obras e Serviços Públicos está acompanhando cotidianamente a execução do projeto, o trabalho da construção e está atenta às ações da empresa responsável, bem como em constante diálogo com moradores da região e usuários sobre todas as fases", disse o Executivo. 

Ainda de acordo com o mais recente posicionamento da Prefeitura, a obra não teve paralisação. "Essa obra vem sendo feita em fases e na tecnologia de pré-moldados e não teve qualquer paralisação. A primeira foi a demolição da antiga estrutura, depois a limpeza e preparo da área, seguida da fase de contenção das encostas com gabião para fazer o aterro e as estacas para instalação da ponte". 

Apesar do atraso, a Prefeitura enfatizou que o serviço está na fase final. "A previsão de entrega da Ponte dos Machados é novembro". Vale lembrar que a Ponte dos Machados é assunto na cidade há aproximadamente 3 anos, desde janeiro de 2020, quando foram identificados danos estruturais. 

A obra da ponte chegou a ser alvo de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP), entrando em um relatório de construções paralisadas. "Todas as Prefeituras e órgãos estaduais serão notificados pelo TCESP a corrigir e prestar esclarecimentos detalhados sobre cada caso. Os valores das obras paralisadas que foram vistoriadas serão divulgados somente após a consolidação total dos dados", mencionou o TCESP em outubro do ano passado. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »