16/09/2022 às 12h25min - Atualizada em 16/09/2022 às 12h25min

Capoeira de Araraquara realiza projeto itinerante "Gingando Pela Cidade"

Grupo se apresenta neste sábado (17), às 9h, na praça do Yolanda Ópice

O grupo de capoeira da Associação Sol da Liberdade/Fundesport, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Fundart, iniciou no mês passado o projeto itinerante "Gingando Pela Cidade". As primeiras apresentações do projeto foram no Encontro de Tambores do espaço Quilombo Rosa e na Bento Aberta, no aniversário de Araraquara. O próximo evento está marcado para este sábado (17), às 9h, quando será realizada uma apresentação na praça do Yolanda Ópice.

No dia 30, às 18h, o grupo se apresentará  na Estação Ferroviária, em um evento integrante da programação do Festival Internacional de Dança. Outras participações serão divulgadas posteriormente. 
A iniciativa visa valorizar os grupos de capoeira tradicionais do município, que mantêm com resistência o incentivo à prática da modalidade como expressão artística, contribuindo para a difusão cultural da arte. 


Segundo José Gomes Sobrinho, o Mestre Zezinho, técnico da equipe da Fundesport, a capoeira tem atraído um público expressivo nos últimos anos em Araraquara devido às várias ações realizadas por entidades particulares, como grupos e escolas de capoeira, bem como projetos sociais de índole pública. "A modalidade atualmente está inserida em projetos sociais do setor público como Oficinas Culturais, Escolinhas de Esportes e Escola de Dança Iracema Nogueira, como também representa o município nos Jogos Regionais e Abertos do Interior, sempre com resultados expressivos", relata.

Ele destaca o objetivo do projeto. "A proposta é oportunizar as instituições e capoeiristas, admiradores, simpatizantes, amigos e familiares dos praticantes a participarem e prestigiarem a beleza desta arte em todos os aspectos; cultural, esportivo, musicais, técnicos e ritualísticos, conservando em sua essência a mistura entre dança-luta-jogo, o que a torna contagiante, fazendo com que os espectadores fiquem hipnotizados, esperando sempre um próximo movimento realizado com beleza e destreza entre os artistas da roda. O projeto é uma forma democrática de valorizarmos, reconhecer e oportunizar os grupos de capoeira existentes no município, que há anos promovem o ensino desta prática cultural tão marcante e de suma importância em nossa cidade", completa.

Zezinho aponta também que o projeto é uma forma de organizar as atividades que são realizadas esporadicamente por grupos de capoeira em espaços públicos. "Vislumbramos a necessidade de estruturar as atividades de forma organizada com agendamento, a fim de que a modalidade possa estar um pouco mais presente nas atividades organizadas pelas esferas públicas e parcerias, possibilitando o estabelecimento de parcerias formais e assegurando mecanismos de captação de recursos e demais formas de apoio ao desenvolvimento da modalidade, especificamente aos grupos, associações, escolas e entidades de capoeira instituídas no município. A 'Capoeira Itinerante – Gingando pela cidade' será um espaço democrático e motivador da cultura e cidadania, onde associações, academias e grupos de capoeira de nossa cidade possam mostrar seus trabalhos à comunidade e aos familiares", acrescenta.

A iniciativa visa também promover a conscientização do público sobre a importância da apropriação e pertencimento a espaços públicos do município, como praças, feiras e frente ao Teatro Municipal. No projeto, a capoeira será apresentada nos seus mais variados aspectos: dança, arte, defesa pessoal, desporto, lazer, folclore, luta, educação e filosofia de vida. Para isso, a iniciativa tem algumas metas, como: oferecer mini-oficinas de iniciação ao público presente, estimulando a interação e participação; possibilitar a apresentação dos grupos de capoeiristas existentes no município, fomentando o surgimento de novos talentos; promover o intercâmbio entre os grupos de capoeiristas (Oficinas Culturais, Escolinha de Esportes de capoeira) e renovar os movimentos culturais de nosso município; resgatar, através da capoeira, os talentos e o bom gosto pelos eventos que venham enriquecer a cultura local; proporcionar aos estudantes capoeiristas a oportunidade de serem vistos e reconhecidos por seus talentos; realizar intervenções culturais como capoeira angola, regional, contemporânea, acrobacias, maculelê, dança afro, puxada de rede e coco de roda.

Além da Associação de Capoeira Sol da Liberdade, em parceria com a Secretaria de Cultura e Fundart, o projeto conta com a participação dos grupos de capoeira de Araraquara; Associação de Capoeira Geração do Quilombo, Escola de Capoeira Pau Brasil e Manifesto Capoeira.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »