Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
21/01/2023 às 20h19min - Atualizada em 21/01/2023 às 20h19min

Thainara Faria é ameaçada de morte e deixa Brasília escoltada pela PF

Vereadora e deputada estadual eleita participava de um congresso LGBT+ na capital

Flávio Fernandes
Reprodução/Arquivo Pessoal Thainara Faria

A vereadora e deputada estadual eleita, Thainara Faria (PT), recebeu uma mensagem com ameaça de morte enquanto participava do primeiro encontro de parlamentares LGBT+ em Brasília, o evento ocorreu na última sexta-feira (21).

O caso foi denunciado à Polícia Federal, que investiga o caso para identificar o autor do ataque. Thainara, ainda é vereadora em Araraquara (SP) e imediatamente acionou a Câmara Municipal e registrou um boletim de ocorrência.



No e-mail enviado à deputada, o autor da mensagem diz que está “cansado de macacas gaysistas” que “pregam contra homens brancos de bem”. Ele ainda afirma que, na semana passada, comprou uma “pistola 9 milímetros com seis cartuchos de munição”.

”Vou meter uma bala na sua cabeça Thaina (sic) e depois matar todos os negros, gays e sapatonas que estiverem junto com você. E depois disso vou meter uma bala na minha cabeça”, escreveu ele.



O criminoso disse ainda que estava indo para o 1º Encontro de LGBT+ Eleites, onde a deputada estava, e disse que iria cumprir a ameaça no dia 21 ou 22 de janeiro e emendou:

”Não tenho rosto, posso ser qualquer um neste evento, posso agora mesmo estar ao seu lado e quando você menos esperar: Boom! Seus miolos estarão espalhados pelo chão”. escreveu



O autor da ameaça diz ainda que vai se tornar um “herói” como Wellington Menezes, que matou 12 alunos numa escola em Realengo, no Rio de Janeiro em 2011, e Elliot Rodger, que esfaqueou e atirou em diversas pessoas na Califórnia, EUA, em 2014.

Após as ameaças, a organização VOTE LGBT, e a própria Thainara acionaram parlamentares e o Ministério da Justiça, que entrou em contato com a PF. A corporação enviou duas viaturas ao local do encontro para reforçar a segurança.

Em um vídeo feito nas redes sociais a deputada confirmou a ameaça recebida

“Precisei deixar Brasília escoltada, recebi mensagens de ameaça com detalhes sólidos de como essa pessoa me assassinaria“, disse ela ao informar que está indo para um lugar seguro.


A deputada ainda disse que estava indo para um local de segurança 

“Estou escoltada indo para um local de segurança, mas não irei parar de lutar pelas causas LGBT e pelo povo brasileiro“. finalizou


A polícia federal investiga o caso para chegar no autor das ameaças.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »