19/08/2020 às 12h51min - Atualizada em 19/08/2020 às 12h51min

Educação de Araraquara escolhe pais para discutir volta às aulas em Comissão

A escolha dos representantes pais de alunos que farão parte da Comissão Intersetorial de Discussão e Apresentação de Medidas e Protocolos de Proteção contra o coronavírus no ambiente escolar ocorreu na noite de ontem (18). O intuito é da Comissão é coletar informações, discutir e produzir um diagnóstico para garantir uma volta segura às aulas no momento em que as autoridades sanitárias disseram que isso é possível. 

A divulgação do processo de escolha foi divulgado no boletim diário do Comitê de Contingência do Coronavírus, como uma das recentes deliberações realizadas. Conforme o comunicado, foi feita uma ampla divulgação da pauta, dos objetivos, do local, do dia e horário e do público-alvo. 

O processo ocorreu em etapas e três espaços diferentes, amplos e que também fora higienizados. Compareceram 31 representantes de pais de alunos que estão matriculados em uma das 43 escolas de educação infantil. Estes ocuparam um espaço que comporta 150 pessoas. Para o ensino fundamental, cinco representantes de uma das 14 escolas dividiram um ambiente para 100 pessoas e três pais de estudantes da educação integral em um espaço com capacidade para 30 pessoas. 

Com o processo foi feita a escolha de titular e suplente, que se deu entre três pessoas em um espaço que comporta 100. Evelin Daiane D. Medrado Cruz é a representante de pais da Educação infantil como titular. Com um acordo entre as parte, considerando a notória mobilização, interesse e participação dos pais em discutir a volta às aulas, Adriano José Mariano de Almeida (Ensino Fundamental) e Rosada Aparecida da Silva (Educação Integral), são os suplentes. 

"O objetivo da Comissão é coletar informações, discutir e produzir diagnóstico que subsidie a apresentação de diretrizes, medidas e protocolos necessários a serem implementados, no âmbito da Rede Municipal de Educação, de modo a garantir a uma volta segura às aulas no momento em que as autoridades sanitárias disserem que isso é possível", esclareceu o Comitê sobre o processo de escolha. 

Polêmica sobre a volta às aulas em Araraquara

Um grupo de mães e pais lançou um manifesto contra a volta às aulas presenciais em Araraquara, visto que com uma estabilização de casos do coronavírus, começou a se discutir sobre uma possível retomada da educação, junto da flexibilização das atividades econômicas. Na cidade, no dia 27 de julho, um comitê municipal foi criado para discutir o assunto, porém o conjunto, com mais de 5 mil pessoas participantes na internet, é contra o retorno.

“Repudiamos, em absoluto, qualquer movimento neste sentido, sem a segurança de uma vacina que possa imunizar e proteger nossos filhos dos riscos à saúde, advindos da vulnerabilidade por infecção do vírus COVID-19”, diz um trecho do manifesto do grupo “Não à Volta às aulas em Araraquara 2020” ao prefeito de Araraquara (Edinho Silva), a secretária de Educação de Araraquara (Clélia Mara) e à população. 

Para o grupo, o principal objetivo é a segurança dos filhos e não submeterem os alunos ao retorno. “São nossos filhos, e ao menor risco devemos e queremos defendê-los de quem quer que seja e da melhor maneira possível. Hoje, a forma mais contundente é dizendo não ao retorno às aulas presenciais sem vacina, e não vamos abrir mão disso”, destaca. 

Sobre o manifesto, a Secretaria da Educação de Araraquara já diz ter se posicionado alegando que o “retorno às aulas não tem data, mas debate sobre os cuidados e medidas de segurança precisa começar agora”. Veja a nota na íntegra: 

O Comitê de Contingência do Coronavírus de Araraquara decidiu na última segunda-feira (27), em reunião diária realizada para deliberar sobre as ações de combate à doença, criar a “Comissão Intersetorial de Discussão e Apresentação de Medidas e Protocolos de Proteção contra a Covid-19 no Ambiente Escolar”.

O objetivo da comissão será coletar informações, discutir e produzir diagnóstico que subsidie a apresentação de diretrizes, medidas e protocolos necessários a serem implementados, no âmbito da Rede Municipal de Educação, de modo a garantir a uma volta segura às aulas no momento em que as autoridades sanitárias disserem que isso é possível.

“Em março deste ano, as redes de ensino não tiveram alternativa se não parar intempestivamente, sem tempo de planejamento prévio, somente com a certeza de que todos, absolutamente todos, deveriam ficar em casa. Agora é nosso dever preparar a volta de modo planejado, consistente e sustentável e dar respostas para os problemas e desafios que hoje temos, além de diagnosticar e apontar soluções para aqueles que, possivelmente, teremos quando da volta às aulas. Por isso, a decisão do Comitê de Contingenciamento do Coronavírus, em torno da criação da Comissão Intersetorial, avalia como importante, pois nos auxiliará a preparar esse porvir, com segurança e respeito a vida dos alunos, dos profissionais da educação de toda a coletividade. E essa Comissão terá ampla representatividade. Importante reiterar que não há nenhuma, absolutamente nenhuma, discussão neste momento de retorno à escola ou estabelecimento de dia ou mês para isso e os protocolos de segurança, assim como o calendário de retorno às aulas, serão debatidos e estabelecidos em diálogo com as entidades e setores pertinentes e de acordo com a indicação das autoridades de saúde”, explica Clélia Mara dos Santos, secretária municipal da Educação.

De acordo com o Comitê, a Comissão Intersetorial terá representantes de diferentes áreas da gestão municipal e dos diferentes setores representativos da educação, incluindo, a secretária Clélia Mara dos Santos; a secretária municipal de Saúde, Eliana Honain; a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa; a secretária municipal de Gestão e Finanças, Juliana Agatte; a secretária municipal de Justiça e Cidadania; Mariamália de Vasconcellos Augusto, além de representante do Conselho Municipal da Educação, do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar); dos ocupantes do emprego público de Diretor de Escola; dos Professores da rede municipal; de Agentes Educacionais em atuação na educação infantil municipal; de pais e de alunos matriculados na rede pública municipal de educação, da Diretoria Regional de Ensino e representante das escolas da rede privada municipal de educação infantil.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você concorda com as medidas adotadas por Manoel em Boa Esperança do Sul?

42.4%
0.3%
56.0%
1.4%

Você é favorável a um novo lockdown na cidade de Araraquara?

52.7%
47.3%
0.0%
Fale pelo Zap
Atendimento
Oi, eu sou Willian Oliveira. Precisa de ajuda? Aqui você pode sugerir pauta, falar com nosso departamento comercial, estamos a sua disposição