15/02/2021 às 12h44min - Atualizada em 15/02/2021 às 12h45min

Reanálise descarta variante do Reino Unido em Araraquara

Uma reanálise feita pelo Instituto de Medicina Tropical, ligado à USP, apontou que a cepa do Reino Unido ainda não está comprovada em Araraquara. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (15), pela secretária de Saúde, Eliana Honain. De acordo com ela, as amostras enviadas não foram suficientes para a comprovação. Com isso, as autoridades de saúde continuarão encaminhando amostras para o Instituto de Medicina Tropical. No entanto, pela manhã o Secretário da Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn, informou que a quantidade de casos de cepas do Amazonas, a cepa P1, aumentou. Segundo ele, antes eram oito casos na Morada do Sol e agora passaram para 12. Ou seja, são mais quatro confirmações. Entenda o caso O prefeito Edinho Silva (PT) fez um comunicado nas redes sociais nesta sexta-feira (12) de que as novas cepas de Manaus e do Reino Unido estariam circulando em Araraquara. De acordo com o comunicado, o Instituto de Medicina Tropical, ligado à USP, que detectou a presença da cepa da Covid-19 em 16 amostras de pacientes positivados de Araraquara. A descoberta foi possível após autoridades de saúde da Morada do Sol levantarem a suspeita de que uma nova variante circulava pela cidade. "Nós estranhamos a velocidade das contaminações aqui em Araraquara e a agressividade do vírus, da forma como os pacientes evoluíam", comunicou o prefeito Edinho Silva. Na quinta-feira (11) a Prefeitura de Araraquara esclareceu que amostras tinham sido enviadas para investigar a possível circulação das novas mutações. "Essa informação só agrava o quadro que estamos vivendo, porque exigirá de nós um sacrifício maior para que a gente possa conter a contaminação de uma mutação do vírus que é extremamente agressiva", salientou Edinho. Ainda no comunicado feito, Edinho Silva informou que a Prefeitura de Araraquara está preparando um  novo decreto que deve endurecer ainda mais as medidas de distanciamento social. "Diante dessa informação da circulação das mutações do vírus, isso exigirá de nós maior rigor. [...] Nesse momento, eu peço união. Que Araraquara esteja unida na defesa da vida", salientou ele. Quando as autoridades de saúde enviou amostras para investigar a possível circulação de mutações do vírus, Eliana Honain explicou o motivo da suspeita. “Houve um aumento da transmissão e das complicações da doença, com crescimento no número de internações e agravamento mais rápido em pessoas mais novas”, ressaltou ela. De acordo com o comunicado, o Instituto de Medicina Tropical, ligado à USP, que detectou a presença da cepa da Covid-19 em 16 amostras de pacientes positivados de Araraquara. A descoberta foi possível após autoridades de saúde da Morada do Sol levantarem a suspeita de que uma nova variante circulava pela cidade. "Nós estranhamos a velocidade das contaminações aqui em Araraquara e a agressividade do vírus, da forma como os pacientes evoluíam", comunicou o prefeito Edinho Silva. "Essa informação só agrava o quadro que estamos vivendo, porque exigirá de nós um sacrifício maior para que a gente possa conter a contaminação de uma mutação do vírus que é extremamente agressiva", salientou Edinho. Ainda no comunicado feito, Edinho Silva informou que a Prefeitura de Araraquara está preparando um  novo decreto que deve endurecer ainda mais as medidas de distanciamento social. "Diante dessa informação da circulação das mutações do vírus, isso exigirá de nós maior rigor. [...] Nesse momento, eu peço união. Que Araraquara esteja unida na defesa da vida", salientou ele. Quando as autoridades de saúde enviou amostras para investigar a possível circulação de mutações do vírus, Eliana Honain explicou o motivo da suspeita. “Houve um aumento da transmissão e das complicações da doença, com crescimento no número de internações e agravamento mais rápido em pessoas mais novas”, ressaltou ela.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »