14/05/2021 às 13h49min - Atualizada em 14/05/2021 às 13h49min

Vereadora pede audiência com reitor da Unesp para falar de Restaurante Universitário

Restaurante está fechado e já foi assunto de audiência pública na Câmara Municipal

Por Rian Fernandes - com informações de Câmara Municipal de Araraquara
Uma audiência com o reitor da Unesp de Araraquara foi solicitada para tratar sobre o Restaurante Universitário do campus, fechado desde 2014/15. O assunto já foi tratado na Câmara Municipal em 2019 e agora o pedido foi feito pela vereadora Thainara Faria (PT). 

O fechamento do Restaurante Universitário da Unesp Araraquara foi justificado na época para reformas, porém o serviço ainda está suspenso. A situação prejudica os estudantes, visto que o projeto faz parte de uma política de permanência estudantil. "Desde o fechamento do Restaurante o campus está muito esvaziado. A rotina de aula, pesquisa e de extensão se tornou muito mais difícil, principalmente para os estudantes com vulnerabilidade socioeconômica. A reabertura iria possibilitar uma vivência muito maior do espaço e garantiria um melhor aproveitamento de todas as possibilidades da estrutura e da vida universitária, além de garantir o acesso e a permanência dos estudantes mais vulneráveis", salienta Lucas Barbosa, formado na Unesp Araraquara e estudante de pós-graduação no mesmo campus. . 

Em maio de 2019 o assunto foi tratado em uma Audiência Pública na Câmara de Araraquara. Naquela ocasião as dependências ficaram lotadas, até mesmo o saguão. Uma nova reunião também foi feita em agosto do mesmo ano, com uma comissão de estudantes.  

A reunião solicitada é um desdobramento da audiência e conversa com estudantes. Em outras ocasiões os encontros foram marcados, mas foram cancelados em cima da hora. "Estou tentando esse diálogo com a reitoria, no sentido de pensar alternativas que contemplem as demandas dos estudantes e favoreçam a reabertura do Restaurante Universitário do Campus da UNESP de Araraquara, afinal de contas, ele faz parte da política de permanência estudantil da Unesp, como a moradia e os auxílios socioeconômicos”, explica a vereadora Thainara Faria. 

“As três universidades paulistas são responsáveis por mais de um terço de toda a produção científica do país; mais de um terço dos cursos de pós-graduação de excelência; 95% de toda a produção científica do país está na universidade pública. Portanto, pedir condições para que o estudante com maior vulnerabilidade possa se alimentar é defender a universidade pública, ela sim, que pode garantir uma mudança drástica na vida de milhões de pessoas”, ressaltou a parlamentar.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »