03/08/2021 às 16h26min - Atualizada em 03/08/2021 às 16h26min

Câmara de Araraquara rejeita pedido de impeachment do prefeito Edinho Silva

Votação aconteceu na tarde desta terça-feira (3)

Foto: Célio Messias/ Partido dos Trabalhadores
A Câmara de Araraquara rejeitou o pedido de impeachment do prefeito Edinho Silva. A decisão aconteceu durante a sessão ordinária da tarde desta terça-feira (3). 

O pedido de impeachment foi protocolado pela oposição (partido Patriota e Podemos, vereadores e lideranças políticas da cidade), ontem (2), na Câmara de Araraquara. Nesta terça-feira (3), a solicitação foi colocada em votação durante a sessão ordinária e rejeitada pelos vereadores. 

Apenas quatro parlamentares foram favoráreis ao pedido de impeachment do prefeito de Araraquara: Carlão do Jóia, Lineu de Assis, Marchese da Rádio e Marcos Garrido. Assim, a votação terminou em 13x4, arquivando a solicitação. 

Veja como votou cada vereador - NÃO (contra o pedido de impeachment)/ SIM (favorável ao pedido de impeachment)
  • Edson Hel - Não
  • Emanoel Sponton - Não
  • Fabi Virgílio - Não
  • Filipa Brunelli - Não 
  • Marchese da Rádio - Sim
  • Gerson da Farmácia - Não
  • Guilherme Bianco - Não
  • Hugo Adorno - Não
  • João Clemente - Não
  • Lineu de Assis - Sim
  • Lucas Grecco - Não
  • Carlão do Jóia - Sim
  • Luna Meyer - Não
  • Marcos Garrido - Sim
  • Paulo Landim - Não
  • Rafael de Angeli - Não
  • Thainara Faria - Não
O pedido de impeachment

Um pedido de impeachment do prefeito Edinho Silva (PT) foi protocolado nesta segunda-feira (2), em Araraquara. A representação foi feita pelos partidos Patriota e Podemos, junto de vereadores e lideranças. Uma surpresa foi a presença do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), na cidade. 

O pedido de impeachment protocolado na Câmara Municipal é fundamentado na já conhecida compra de ventiladores pulmonares feita pela prefeitura de Araraquara. Além do documento destinado para a presidência da Casa de Leis, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) também esteve na cidade e participou de um ato público que distribuiu cestas para entidades da Morada do Sol. 

O documento que o Araraquara Agora teve acesso aponta que o pedido de impeachment foi protocolado por: Wagner Tadeu Silva Prado, Dr. Luiz Cláudio Lapena Barreto, Fábio Gorla, Valdir Antônio Massucato, Dr. Marcos Garrido, Carlão do Jóia, Marquese da Rádio, Lineu da WL, Partido Patriota, Pedro Evangelista Monteiro Neto e Partido Podemos (representado pelo presidente Welton Vicente Travessolo). 

O que disse Edinho Silva


O prefeito Edinho Silva (PT) se manifestou pela primeira vez após a presença de Eduardo Bolsonaro (PSL) em Araraquara e um pedido de impeachment protocolado na Câmara de Araraquara. O líder do executivo classificou tudo como um "ataque da família Bolsonaro a Araraquara". 

A publicação foi feita pelo prefeito por meio do Twitter, em que evitou textos longos e usou poucas palavras para se manifestar. "Sobre o ataque da família Bolsonaro a Araraquara: nossa cidade se destacou no combate à pandemia por defender a ciência e a medicina. O bolsonarismo prega negacionismo e incentiva o genocídio. Só isso explica essa obsessão por nos atacar: representamos a derrota ideológica deles", escreveu Edinho Silva (PT).



Aglomeração de apoiadores na frente da Câmara de Araraquara

Apoiadores de Edinho Silva (PT) se aglomeraram na tarde desta terça-feira (3) na frente da Câmara de Araraquara. A mobilização aconteceu para manifestar a posição contrária ao pedido de impeachment do prefeito da Morada do Sol, que foi protocolado por lideranças políticas e vereadores de oposição. 

O ato público marcado para às 15h havia sido divulgado pelo Partido dos Trabalhadores e contou com o apoio de políticos, entre eles, Fernando Haddad. A convocação para a mobilização destacava a opinião contrária ao "pedido de impeachment protocolado contra o prefeito Edinho". O encontro aconteceu ao mesmo tempo em que era realizada a sessão ordinária da Câmara de Araraquara. 

Na frente da Câmara de Araraquara, araraquarenses fizeram a mobilização com frases de "Fora Bolsonaro". Bandeiras do movimento LGBTQIA+ e partidárias também foram usadas. 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »