21/10/2021 às 13h58min - Atualizada em 21/10/2021 às 13h58min

Araraquara pode ter 140 novas vagas temporárias de emprego para o fim de ano

Black Friday, Natal e virada para 2022 movimentam o fim de ano

Uma análise do Sincomércio de Araraquara aponta que é possível que até 140 novas vagas temporárias sejam abertas na cidade até dezembro com a chegada das comemorações de fim de ano.

Conforme informado, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) projeta o maior nível de contratação para vagas temporárias desde 2013 para atender o movimento de fim de ano do varejo. Com isso, caso a previsão se confirme, mais de 25 mil trabalhadores serão integrados ao mercado de trabalho paulista. 

Para as vagas em Araraquara a análise do Sincomércio considerou a representatividade do comércio varejista com relação ao total do Estado e também avaliou os resultados dos últimos anos. Sobre as 140 vagas, a maior parte das contratações deverão ser absorvidas pelas atividades de vestuário, calçados, acessórios e o setor de supermercados. De acordo com o Sincomércio, são os segmentos mais impactados pela elevação sazonal do último trimestre do ano. 

Crescimento do emprego formal em Araraquara

O Sincomércio de Araraquara também realizou um levantamento sobre o emprego formal em Araraquara. A análise foi feita por meio de dados do Novo Caged, que apontam para um crescimento das vagas na cidade. 

Araraquara registrou 473 novas vagas formais de trabalho em agosto de 2021. Esse é o quinto mês consecutivo em que houve expansão do número de vínculos ativos na cidade, que fecha o oitavo mês do ano com saldo de 3.088 admissões e 2.615 desligamentos. Os setores da indústria e serviços foram os que mais contribuíram para o saldo positivo. 

Na área industrial, em agosto deste ano, foram 599 novas vagas contra 401 encerradas (198 novas vagas). Já o setor de serviços admitiu 1.470 funcionários e demitiu 1.297 (173 novas vagas criadas). 

No ano, segundo os dados apresentados, Araraquara tem saldo positivo de 2.688 vagas de emprego. Foram 21.452 admissões contra 18.764 desligamentos. O setor de serviços foi responsável pela abertura de 1.138 novas vagas; já a indústria somou 927 oportunidades; a construção, 727; e a agropecuária, 28 vagas. O comércio araraquarense, por sua vez, é o único dos cinco grandes setores a registrar redução do estoque de trabalhadores, entre janeiro e agosto de 2021, com -132 postos de trabalho.

De acordo com o Sincomércio, em números absolutos, a quantidade de trabalhadores com carteira assinada na cidade já ultrapassa os níveis pré-pandemia. Em fevereiro de 2020 a cidade tinha 76.477 trabalhadores e, após atingir o menor nível em agosto de 2020 (72.156), os subsequentes saldos positivos mensais de contratação só foram interrompidos em março de 2021. O estoque de trabalhadores ultrapassou o patamar anterior à pandemia em junho de 2021, com 76.564 empregados ativos e, após dois meses de expansão, Araraquara conta, hoje, com 77.257 trabalhadores em atividades formalizadas.

No entanto, João Delarissa, economista do Sincomercio Araraquara, pontua que é necessário cautela na análise dos resultados. “Os números anteriores à pandemia não representavam necessariamente um cenário satisfatório de trabalhadores ocupados, nem para a cidade de Araraquara nem para o Brasil. A PNAD Contínua, pesquisa do IBGE de abrangência nacional, já apontava, ao final de 2019, taxa de desocupação de aproximadamente 11%, algo não tão melhor que os atuais 13,7%”, analisa. 

Ainda segundo o economista, o avanço da vacinação deve ajudar nas projeções dos próximos meses, que são de manutenção dos saldos positivos de contratações.“É esperado, como consequência do avanço da vacinação, que o aumento consistente da circulação de pessoas seja o principal fator responsável pela evolução das contratações, ainda que parte dos trabalhadores recolocados esteja atuando de maneira informal ou subutilizada, isso é, com carga horária de trabalho reduzida”, conclui Delarissa. 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »