01/08/2022 às 11h35min - Atualizada em 01/08/2022 às 11h35min

SP-255: Arteris não dá prazo e diz que duplicação começa assim que empresa for contratada

Posicionamento da empresa é sobre o trecho entre Araraquara e Bocaina, que passa por Boa Esperança do Sul

A Arteris ViaPaulista divulgou na última sexta-feira (29) uma nota falando sobre a situação da duplicação da SP-255, entre Araraquara e Bocaina, passando por Boa Esperança do Sul. De acordo com a concessionária, o processo de contratação de uma empresa para executar as obras. 

Apesar de salientar que uma empresa será contratada para realizar a duplicação na via, a Arteris ViaPaulista não dá prazo para que as obras, de fato, tenham início. Vale lembrar que a concessão do trecho ocorreu em 2017. Dos cinco anos de concessão da via, mais de três são com a SP-255 já pedagiada em Boa Esperança do Sul. Em 2019, quando a praça de cobrança dos veículos foi implantada, a tarifa era de R$ 7,60 para veículos de dois eixos e já chegou a ter alguns aumentos, custando hoje em dia R$ 8,90.

Mesmo com os anos de concessão e as cobranças do pedágio, a duplicação, até o momento, foi realizada no trecho entre Bocaina e Jaú. No entanto, a Arteris Via Paulista diz que foram realizados investimentos no trecho do km 83 ao km 137. "Foram realizadas diversas melhorias, como revitalização da sinalização vertical e horizontal e intervenções no pavimento, além da implantação de 11 Serviços de Atendimento ao Usuário ao longo da SP-255, sendo três na região de Bocaina a Araraquara". Vale lembrar que a empresa chegou a se posicionar neste ano dizendo que as obras deveriam começar em julho. 


De acordo com dados coletados pelo Infosiga SP (Sistema de Informações Gerenciais de acidentes de trânsito do Estado de São Paulo), ao menos 29 acidentes envolvendo somente colisão (não considera atropelamentos e outros) foram registrados no trecho entre Boa Esperança do Sul até o trevão de Araraquara nos últimos 3 anos (até maio de 2022). Ou seja, a pesquisa considera somente o ano em que o pedágio passou a funcionar no local, 2019, e ainda não possui registros atualizados dos meses de junho e julho deste ano. 



A duplicação no trecho é aguardada desde a concessão, com expectativa por motoristas e esperança para uma redução de acidentes, que, segundo a Arteris, já acontece. "Somente nos dois primeiros anos, as ocorrências apresentaram 20% de redução neste trecho com a melhoria no pavimento. Comparando o número de ocorrências de 2021 com 2018 temos uma redução de 41%". 
 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »