Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
15/01/2023 às 12h34min - Atualizada em 16/01/2023 às 00h00min

Policial civil do Rio é suspenso por apoio a ato antidemocrático

Cena foi flagrada em vídeo e publicada nas redes sociais. Imagens mostram viatura passando com Bandeira do Brasil em apoio a grupo de bolsonaristas.

Agência Brasil
https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2023-01/policial-civil-do-rio-e-suspenso-por-apoio-ato-antidemocratico

 


Um policial civil do Rio de Janeiro, que não teve o nome ou cargo informado pela corporação, foi punido com 15 dias de suspensão depois de ter se dirigido com uma viatura a um ato antidemocrático, em 2 de novembro do ano passado, e hasteado a bandeira do Brasil. Segundo a assessoria de imprensa da força policial, a punição foi definida pela Corregedoria-Geral de Polícia Civil (CGPOL), com a conclusão do Processo Administrativo Disciplinar (PAD), e prevê que o agente não receberá o salário correspondente aos dias em que estará suspenso.

 

 

A cena foi flagrada em vídeo e publicada nas redes sociais. As imagens mostram a viatura da 24ª Delegacia Policial (Piedade) passando em meio a um grupo de bolsonaristas que ocupava a Avenida Presidente Vargas, em frente à sede do Comando Militar do Leste (CML), no centro do Rio. As sirenes estão ligadas, e a Bandeira do Brasil é hasteada na janela do motorista da viatura.

 

 

Notícias relacionadas:

O grupo contestava a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na eleição e reivindicava que as Forças Armadas dessem um golpe de Estado para reverter o resultado do pleito, favorecendo o então presidente Jair Bolsonaro. 

 

 

A 24ª DP, na zona norte do Rio, fica a pelo menos 16 quilômetros de distância da Praça Duque de Caxias, onde ocorria a manifestação. A Agência Brasil perguntou à polícia se o agente realizava algum patrulhamento na área ou se deslocou para lá apenas para manifestar apoio ao ato, mas não teve resposta até o fechamento desta matéria. 

 

O ato de 2 de novembro, na primeira quarta-feira depois do segundo turno das eleições, deu início ao acampamento em frente ao Comando Militar do Leste, onde os bolsonaristas mantiveram os pedidos por um golpe militar até a semana passada. A área então foi desmontada, após decisão do ministro Alexandre de Moraes, em reação aos ataques considerados terroristas na Praça dos Três Poderes. 




Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2023-01/policial-civil-do-rio-e-suspenso-por-apoio-ato-antidemocratico
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »