14/05/2020 às 17h06min - Atualizada em 15/05/2020 às 21h32min

Polícia investiga pesquisa de coronavírus que coletou sangue de moradores de Araraquara

Por Willian Oliveira

Moradores de Araraquara se asssutaram com um grupo de pesquisadores que batiam de casa em casa na região do Jardim América, Jardim das Hortênsias e outros bairros da cidade, fazendo uma pesquisa relacionada ao coronavírus. Eles colhiam amostras de sangue para o teste da Covid-19 e também submetiam as pessoas a um questionário.

Polícia Militar, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e representantes da Secretaria de Saúde foram chamados depois que duas pessoas, segundo a denúncia, sem crachá de identificação, entraram em uma casa e coletaram amostras de sangue de uma moradora. O município desconhecia o trabalho.

A equipe, formada por 17 pessoas, informou as autoridades policiais e sanitárias  que todos vieram de São Paulo em duas vans. Eles teriam sido contratados por uma universidade e um instituto de pesquisas para um trabalho que está sendo desenvolvido em todo o país.


A equipe usava máscaras e antes de entrar nas residências utilizava equipamentos de proteção como macacões impermeáveis, luvas, toucas e proteção para calçados. Todo material, segundo eles, era descartado em recipiente de lixo hospitalar a cada visita a uma residência.

O coordenador de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Araraquara, Rodrigo Ramos entende que nada disso é suficiente. "São pessoas comuns, que vieram de São Paulo, cidade com alta taxa de contágio, fazendo testes invasivo nos moradores. Não tem nenhum responsável técnico da área da saúde supervisionando", apontou.

Ainda segundo Ramos, a Secretaria de Saúde sequer foi informada da presença dos pesquisadores. "Fomos pegos de surpresa com a denúncia dos moradores. Pedimos para eles que nos enviassem documentos que comprovem a evidência do estudo, ficaram de boa enviar autorizações da Anvisa, da Secretaria de Estado da Saúde, mas nada disso chegou a Secretaria de Saúde.

O portal Araraquara Agora falou pelo telefone com um homem que se apresentou como responsável pela equipe. Ele ficou de enviar uma nota para a redação com explicações sobre o trabalho. Assim que o fizer, acrescentaremos a reportagem.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »