Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
18/11/2022 às 09h44min - Atualizada em 18/11/2022 às 09h44min

Dia Nacional de Combate à Dengue: atenção com possíveis criadouros do Aedes Aegypti

Infectologista alerta sobre os grupos de risco, principais sintomas e formas de tratamento da doença

Arquivo/ Agência Brasil

Leia ainda:
Dia Universal dos Direitos da Criança: entenda de que forma a Lei protege os mais jovens.




Celebrado anualmente no penúltimo sábado de novembro, o Dia Nacional de Combate à Dengue ocorre neste dia 19 e, segundo a infectologista e clínica geral Ana Rachel Seni Rodrigues, tem como objetivo mobilizar o poder público e a participação da população no que diz respeito as ações destinadas a eliminação de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti.


O último boletim do Ministério da Saúde informou que o país já registra mais de 1,3 milhão de casos de dengue em 2022, um aumento de mais de 184% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Estado de São Paulo lidera o número de ocorrências, registrando, desde o início do ano, mais de 340 mil casos. Em 2021, foram aproximadamente 145 mil.

 

“O inseto, vetor da dengue, pode ainda transmitir outras enfermidades, como Zika vírus, febre Chikungunya e a febre amarela. Todas as faixas etárias estão suscetíveis a contrair as doenças, porém, crianças ou idosos com mais de 65 anos podem enfrentar mais complicações, já que o vírus da dengue pode interagir com doenças pré-existentes e resultar em um quadro mais grave”, explica a especialista.




A infectologista orienta ser imprescindível eliminar lugares com água armazenada que podem se tornar um possível criadouro, como vasos de plantas, galões de água, garrafas plásticas, piscinas sem uso ou as que estiverem sem manutenção, e até mesmo recipientes pequenos, como tampas de garrafas.

 

“Caso não seja possível evitar a circulação por lugares que possam conter criadouros do mosquito, roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia – quando os insetos são mais ativos – proporcionam alguma proteção às picadas, assim como o uso de repelentes e inseticidas ou o uso de mosqueteiros para proteger aqueles que dormem durante o dia, como bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos”, orienta Dra. Ana Rachel.



Entre os principais sintomas da dengue estão a febre alta, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e as manchas vermelhas pelo corpo.

 

“Já os sinais, como dor abdominal, vômitos persistentes, acúmulo de líquidos, sangramento de mucosa e letargia ou irritabilidade devem ser vistos como características graves e que demandam atendimento médico imediato”, diz a infectologista.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »