13/02/2021 às 14h18min - Atualizada em 13/02/2021 às 14h36min

Lockdown regional será discutido em reunião de emergência entre prefeitos da região

Exclusivo - por Willian Oliveira O Araraquara Agora apurou com exclusividade que os prefeitos da região têm uma reunião online neste domingo (14) para discutir a possibilidade de adoção de um lockdown nas cidades que ficam no entorno da Araraquara. O encontro, marcado para as 11h da manhã, pode reunir até 30 prefeitos, que integram um grupo de WhatsApp onde eles trocam informações, principalmente em relação a situação do coronavírus. Alguns, ouvidos pelo portal Araraquara Agora, afirmam que seria importante uma decisão em conjunto para que toda a região esteja em situação semelhante e mais tranquila daqui 15 dias, quando e se Araraquara deixar o bloqueio total. Os prefeitos ouvidos afirmam ainda que o fechamento de uma cidade referência como Araraquara gera problemas de difícil solução já que muitos moradores das pequenas cidades viajam diariamente para a Morada do Sol a trabalho. O inverso também ocorre, moradores de Araraquara, que estariam impedidos de sair de casa, exercem atividades nos municípios vizinhos, que não teriam proibição de circulação. ENTENDA O CASO A Prefeitura de Araraquara decidiu fechar a cidade e adotar um lockdon pelos próximos 15 dias. A medida desta sexta-feira (12) acontece após a confirmação de que as variantes de Londres e Manaus, estão circulando na cidade. Além disso, hoje Araraquara bateu o recorde de mortes; 6 pessoas perderam a luta contra a Covid -19. O principal ponto do decreto que passa a valer a partir de segunda-feira (15) é o que proíbe a circulação de veículos e de munícipes sem finalidade relativa à utilização ou à prestação dos serviços essenciais. Além disso, o decreto ajusta o período máximo de funcionamento de serviços essenciais. Agora o atendimento presencial será permitido até às 20h. As atividades de construção civil, incluídas as lojas de tintas e de materiais para construção, também estão proibidas. Os postos de combustíveis e derivados poderão funcionar exclusivamente unicamente até às 19h, de segunda-feira a sábado, proibido o atendimento presencial ao público nas lojas de conveniência, exceto naquelas que comportem padarias. Bares e restaurantes poderão funcionar apenas por delivery ou drive-thru, o último apenas se o estabelecimento tiver estrutura para atender sem sair do carro. Vale lembrar também que aulas presenciais estão permitidas apenas nas instituições de ensino técnico e superior voltadas à área da saúde, com os devidos protocolos sanitários. Serviços essenciais No decreto, são considerados essenciais: alimentação (supermercados, hipermercados, açougues, padarias, feiras livres, cerealistas e congêneres), estabelecimentos de saúde animal, óticas (atendimento de um por vez) e atividades industriais. No entanto, também estão estabelecidas regras para as indústrias, como lotação máxima de 30% nos transportes e distanciamento de no mínimo 3 m entre um operário e outro na entrada e na saída da indústria. Também podem funcionar transportadoras, armazéns e oficinas de veículos automotores, mediante agendamento, mantidas cerradas as portas; e atividades de atendimento ao público ou de autoatendimento em agências bancárias, cooperativas de crédito ou estabelecimentos congêneres, mediante a observância de filas com espaçamento de 3 m. Os estabelecimentos de alimentação são obrigados a distribuir senhas a cada consumidor que ingresse no estabelecimento, limitando-se a distribuição de senhas a 30% da capacidade máxima de pessoas que o estabelecimento comportar, mediante organização das filas externas com distanciamento de 3 m entre as pessoas. Além disso, é permitida a entrada de apenas uma pessoa da família. Os hospitais, clínicas, farmácias, lavanderias, serviços de limpeza e postos de combustível que compõem a rede de abastecimento dos serviços públicos municipais, estaduais e federais localizados no Município, bem como da Polícia Militar, poderão funcionar para além da limitação horária. Serviços essenciais públicos Além do decreto das atividades privadas, o  prefeito Edinho Silva também regulamentou as atividades essenciais dentro da administração pública, que também terá repartições fechadas. São considerados serviços essenciais e continuam funcionamento integralmente apenas aqueles prestados pela Secretaria Municipal da Saúde; Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social; Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, inclusive no que tange às atividades de Defesa Civil; Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos; FUNGOTA Araraquara; e Departamento Autônomo de Água e Esgotos de Araraquara (DAAE). Também serão considerados essenciais os serviços administrativos, bem como demais atividades-meio, prestados pelos demais órgãos e entidades da Administração Pública Municipal. Fica suspenso o atendimento presencial ao público pelos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal, substituído por atendimento “on-line” e telefônico. ENTRE EM NOSSO GRUPO DO WHATSAPP E FIQUE POR DENTRO DE TUDO! (CLIQUE AQUI)
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »