04/08/2021 às 12h55min - Atualizada em 04/08/2021 às 12h55min

Ministério da Saúde não entrega metade das doses da Pfizer e vacinação pode atrasar, denuncia Doria

Denúncia foi feita nesta tarde e vacinação pode atrasar para mais de 200 mil pessoas

João Doria durante a coletiva do Governo de São Paulo - Reprodução: Governo SP
O Ministério da Saúde não entregou metade das vacinas da Pfizer que eram esperadas para a imunização de paulistas, que agora pode ser atrasada para mais de 200 mil pessoas. A denúncia foi feita pelo Governo de São Paulo, durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (4).

"A última remessa de vacinas da Pfizer, a quantidade foi reduzida a metade, sem nenhuma justificativa", anunciou o governador João Doria. "Com menos vacinas para São Paulo, vacinas da Pfizer, o Ministério da Saúde compromete o calendário de vacinação de crianças e adolescentes no estado de São Paulo", completou. 

Ainda de acordo com João Doria, um ofício já foi enviado para o Ministério da Saúde, questionando a decisão e pedindo a imediata entrega das doses que não foram disponibilizadas.

Segundo o governo estadual, 228 mil doses da Pfizer deixaram de ser encaminhadas e, consequentemente, isso pode atrasar a vacinação de 228 mil paulistas. 

Na coletiva, João Doria criticou novamente o Governo Federal por conta do combate a pandemia no país. "O Governo Federal já fez maldade demais com o Brasil, com os brasileiros, e agora quer direcionar uma dose adicional de maldade a São Paulo. Espero que isso não se sustente e que o ministro da Saúde reveja imediatamente essa sua posição", disse ele. 

O Ministério da Saúde foi procurado mas ainda não havia se manifestado até a publicação da matéria. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »