Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
16/09/2021 às 07h58min - Atualizada em 16/09/2021 às 07h58min

Se chegar ao posto e não tiver AstraZeneca, a orientação é que se tome a Pfizer, afirma Eliana Honain

Entenda o protocolo da segunda dose da vacina em Araraquara

Direto da Redação
Foto: Prefeitura

A segunda dose da vacina contra a Covid-19 ainda gera dúvidas para muitos moradores de Araraquara. Nesta manhã (16) a secretária da Saúde, Eliana Honain, utilizou o espaço de divulgação do Boletim Endemiológico para esclarecer os protocolos adotados na cidade.

 

O município está seguindo a recomendação do Governo do Estado, ou seja, o público que se vacinou com a segunda dose da AstraZeneca deverá tomar a vacina da Pfizer.

 

Se você chegar no posto de saúde e não tiver a vacina da AstraZeneca, a orientação é que se tome a segunda da dose com a vacina da Pfizer. Isto é uma determinação e uma recomendação da Secretaria Estadual da Saúde”, disse Eliana Honain.

 

Ainda de acordo com a secretária, já chegaram novas doses da vacina da Pfizer na cidade para complementar a segunda dose do público que tomou a vacina da AstraZeneca.

 

É garantida tanto a eficacia quanto a garantia da imunidade. Por isso nós temos divulgado. Não tenha medo, Pode tomar a segunda dose da Pfizer”, disse.

 

Eliana ainda reforçou os casos em que o morador se recusar a tomar a vacina da Pfizer. “Caso não queira tomar, vai ter que aguardar e não temos previsão da chegada da remessa de AstraZeneca em Araraquara. Ainda estamos aguardando que a Secretaria Estadual nos envie”, finalizou.

 

Anúncio do Estado

 

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo anunciou na última sexta-feira (10) que quem estiver com a segunda dose da vacina Astrazeneca atrasada poderia se vacinar com Pfizer.

 

A medida emergencial do Governo visa amenizar os transtornos causados pelo não envio das doses de Astrazeneca por parte do Ministério da Saúde.

 

O não envio destas doses pelo Ministério da Saúde descumpre uma obrigação do órgão federal em disponibilizar vacinas necessárias à imunização complementar das pessoas que já tomaram a primeira dose da vacina.

 

A intercambialidade destas vacinas foi chancelada pelo Comitê Científico do Governo do Estado e pelo PEI, que embasaram a decisão em estudos da Organização Mundial de Saúde e orientações do próprio Ministério da Saúde.

 

A decisão também foi aprovada em deliberação bipartite com o Conselho dos Secretario Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems).

 

Quase 11 mil faltosos

 

Um levantamento da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde, aponta que 10.877 pessoas não retornaram aos polos de vacinação para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19, sendo a maioria - 6.552 pessoas - com idade entre 50 e 59 anos.

 

Esses números orientam o trabalho de busca ativa que vem sendo realizado há meses pelas equipes da Vigilância Epidemiológica, com ligações telefônicas aos faltosos e envio de mensagens pelo WhatsApp para chamar a atenção do atraso da segunda dose.

 

Além disso, a ação de busca ativa envolve também as equipes do programa de Estratégia de Saúde da Família (ESF) que passaram a convocar os faltosos residentes em suas áreas de cobertura.

 

Já está programado para sábado (18) um plantão de vacinação com foco nos faltosos. Todos os polos de vacinação, com exceção do drive-thru do Sesc e da unidade do Sesa, estarão atendendo.

 

No drive-thru do Cear, o horário será das 9 às 15 horas e nas outras 11 unidades de saúde, das 8 às 15 horas.

 

Só se completa a imunização e se chega à proteção efetiva contra o Coronavírus com as duas doses, por isso o número de faltosos é preocupante. Estamos trabalhando para reverter esse quadro, mas precisamos que as pessoas se conscientizem da importância da segunda dose para se imunizar”, reforça Eliana Honain.

 

Esses números refletem o momento e também precisamos considerar variações que podem ocorrer por conta da digitação dos dados. Mas o fato dessas pessoas não estarem procurando os polos para completar a imunização, por esquecimento ou por qualquer outro motivo, é preocupante. Estamos intensificando nossa busca ativa de faltosos e esperamos que as pessoas respondam bem às nossas ações, porque a vacina, com as duas doses para as pessoas que não tomaram dose única, é comprovadamente a arma que temos hoje para vencer essa pandemia”, destaca.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90