06/06/2020 às 18h15min - Atualizada em 07/06/2020 às 11h32min

Suspensão das consultas na 'Tenda do Covid' preocupa funcionários da UPA Central

Por Willian Oliveira

Devido a baixa procura de pacientes, a Prefeitura de Araraquara decidiu, pelo menos por enquanto, suspender os atendimentos na tenda do Covid-19, instalada na UPA Central.

A estrutura servia de ponto de apoio para os moradores que não tinham condições de deslocamento até a unidade instalada na parte alta da cidade. Ocorre que alguns profissionais da saúde temem que sem essa divisão, agora, todo paciente que chegar na UPA Central ficará no mesmo ambiente, esteja ou não, com sintomas do novo coronavírus.

“Chegamos para trabalhar e já fomos informados que a partir das 19h não teria mais equipe para atender na tenda. Fomos todos pegos de surpresa. São situações de atendimento completamente diferentes, as pessoas não podem ficar misturadas e nem nós expostos a esse tipo de risco”, disse uma enfermeira, que preferiu não se identificar.

Atualmente, quem chega na UPA Central com síndrome gripal não fica no mesmo ambiente dos pacientes que relatam outras patologias. Profissionais que atuam dentro da UPA acabam se sentindo mais seguros também. “Ninguém está fugindo do trabalho, todo mundo está disposto a trabalhar, seja na tenda ou na UPA. A nossa reclamação é com as condições de trabalho e segurança pra todo mundo. Se tem a estrutura, porque não usar?”, questionou outra profissional ouvida pela nossa reportagem.

Segundo o Protocolo estabelecido pela rede de assistência municipal o atendimento de pacientes com sintomes de síndrome respiratória aguda é feito na UPA da Vila Xavier, que está atuando exclusivamente nesse segmento de assistência.

Entretanto, segundo o município, mesmo diante do protocolo, considerando a hipótese de, ainda assim pacientes sintomáticos comparecerem à UPA Central, foi feito um teste com a montagem da tenda no local. “A medida foi tomada para evitar aglomeração na sala de espera e respeitar o distanciamento necessário. Porém, diante da baixa utilização da tenda para a finalidade à qual foi pensada, constatou-se, a princípio, que não seria necessário mantê-la, até mesmo para que o atendimento dos demais pacientes da UPA não fosse prejudicado ou retardado em razão da segregação da equipe entre Prédio da UPA Central e Tenda da UPA Central”, disse a FunGota, responsável pela administração das UPAS, por meio de nota.

Apesar da decisão, segundo o texto enviado para a redação do portal Araraquara Agora, isso pode mudar a qualquer momento. “Mesmo diante da suspensão, ao menos provisória, da utilização da tenda, todas as providências relativas à segurança individual dos pacientes e empregados estão sendo tomadas, dentre as quais se destaca o forcenecimento de EPI's aos mencionados empregados”, conclui.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »