Araraquara Agora Publicidade 728x90
20/05/2024 às 08h56min - Atualizada em 20/05/2024 às 08h56min

Menopausa: médico faz alerta sobre o uso de remédios e antidepressivos quando o assunto é dor crônica

Especialista explica a importância do estilo de vida, acompanhamento médico e da reposição de estradiol para mulheres +40

Foto Ilustrativa/Freepik


 

 

Leia ainda:
Anvisa aumenta controle na prescrição do zolpidem; veja o que muda.
Cresce o número de mulheres que buscam a estética íntima para melhorar a auto estima.




A menopausa marca uma nova fase na vida de todas as mulheres, porém, as transformações hormonais frequentemente trazem uma série de desconfortos, como é o caso das dores crônicas. Segundo o ortopedista e médico do esporte Dr. Marcos Costa, é preciso atenção e muito cuidado na hora de usar remédios e antidepressivos para tratar o problema.

 

“Cada mulher é única, logo, cada tratamento deve ser adaptado às necessidades específicas de cada uma, levando em consideração o histórico médico, a saúde geral e diversas outras características. A automedicação ou ingestão de quaisquer outras substâncias pode não resolver o problema e até mesmo prejudicar a qualidade de vida”, explica o ortopedista.
 


Dessa forma, o especialista destaca que a manutenção de hábitos saudáveis e o acompanhamento médico sempre devem ser levados em consideração, pois desempenham papéis fundamentais na promoção do bem-estar das mulheres nessa fase da vida.


Dr. Marcos comenta ainda que uma abordagem cada vez mais utilizada por especialistas é a reposição hormonal com estradiol, a qual pode ser aplicada em doses controladas e realmente ajudar a aliviar as dores associadas à menopausa e até mesmo fortalecer a proteção óssea, prevenindo condições como a osteoporose, por exemplo.
 

 

“O mais importante é entender que lidar com as dores crônicas e todos os outros sintomas da menopausa requer uma abordagem especial e que nunca menospreze o que as mulheres estão sentindo. Por isso, uma relação de confiança entre médico e paciente é extremamente indispensável, para que as manifestações nunca passem despercebidas e sempre recebam o tratamento adequado”, diz Dr. Marcos.
 


 

Quem é Dr. Marcos José Garcia Costa?
 

  • Formado em medicina na PUC-Campinas em 1998, o Dr. Marcos Costa também possui residência em ortopedia e traumatologia pela instituição, além de estágio em cirurgia vídeo artroscopia e laboratório artroscopia pela HC-FMUSP. Pós-graduado em Medicina do Esporte e Exercício em 2012 e em Nutrologia do Esporte em 2023.
 
  • Atualmente, o Dr. Marcos Costa atende via agendamento médico em consultório particular e via planos de saúde.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90