02/03/2021 às 17h47min - Atualizada em 02/03/2021 às 18h00min

Trabalhadores do comércio terão salários reduzidos pela metade

Os trabalhadores do comércio em Araraquara terão uma redução de 50% em seus salários por causa da crise provocada pelo novo coronavírus e pelas medidas de lockdown adotadas pela Prefeitura de Araraquara. Essa é só uma das decisões tomadas na tarde desta terça-feira (02) durante uma audiência  virtual mediada pela Gerência Regional do Trabalho de Araraquara. O acordo foi assinado entre o Sincomercio, que representa o setor patronal, e o Sincomerciário, que atua com os trabalhadores. Com a redução, os trabalhadores não poderão receber menos de R$ 800,00. Segundo a ata do encontro, assinada pelo auditor fiscal do trabalho Milton Flávio Bianchi Bolini, além da redução, os patrões ficam autorizados a antecipar férias, individuais ou coletivas, conforme necessidade da empresa, dividir as férias em três períodos e fracionar também o pagamento do benefício. O adicional de 1/3 das férias poderá ser pago até o dia 30 de novembro. As mudanças passam a valer em 15 de fevereiro e o acordo terá validade de 45 dias, com término previsto para 31 de março. Segundo o Sincomercio, as medidas buscam garantir melhores condições de trabalho e segurança jurídica para o varejo local frente aos desafios impostos pelo recente avanço da pandemia de Covid-19 na cidade. Com a participação de Antonio Deliza Neto, presidente do Sincomercio, e José de Mattos Filho, presidente do Sincomerciários, a audiência debateu as dificuldades que o setor varejista está enfrentando com as últimas restrições de circulação que visam combater ao coronavírus, além de alternativas que possam garantir a manutenção de empregos e fôlego administrativo e econômico para os comerciantes. A reunião garantiu ainda acordos sobre: a redução das jornadas de trabalho; remuneração mínima para cada trabalhador; antecipação, pagamento e divisão de férias; pagamentos adicionais; alterações nos vales; intervalos e descansos intrajornada; banco de horas; estabilidade trabalhista; entre outros assuntos relevantes. Para Antonio Deliza Neto, presidente do Sincomercio, a audiência foi positiva. “Provocamos essa conciliação justamente para alinhar alguns tópicos que estavam causando muita preocupação, tanto para os comerciantes quanto para os trabalhadores. Felizmente, chegamos em consensos importantes que irão garantir mais segurança para todos nesse momento de instabilidade”, avali
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Zap
Atendimento
Oi, eu sou Willian Oliveira. Precisa de ajuda? Aqui você pode sugerir pauta, falar com nosso departamento comercial, estamos a sua disposição