18/03/2021 às 18h53min - Atualizada em 18/03/2021 às 18h14min

Após 32 dias, ocupação de UTI em Araraquara volta a ser menor que 85%

Por Rian Fernandes

Araraquara registrou uma queda na lotação nesta quinta-feira (18). Depois de 32 dias, a taxa é menor que 85% na ocupação de leitos de UTI. Isso não acontecia desde o pior momento da pandemia na cidade, quando houve um colapso no sistema de saúde local. 

A última vez que Araraquara esteve com 84% dos leitos de UTI ocupados foi no dia 13 de feveireiro, dois dias antes do sistema de saúde da cidade entrar em colapso. No entanto, antes da data, a lotação em UTI ainda foi maior e chegou a 95%. 

Já no dia 15 de fevereiro, o sistema de saúde araraquarense entrou em colapso, com 100% de ocupação nos leitos de enfermaria e UTI. Com a lotação máxima nos quartos e a variante de Manaus, a p.1, em circulação, a Prefeitura de Araraquara endureceu as medidas e adotou o lockdown total na cidade, inclusive com o fechamento de supermercados. 

Mesmo depois do lockdown na cidade, que se tornou notícia nacional, a ocupação dos leitos de UTI esteve maior igual ou superior a 85%. Porém, nesta quinta-feira (18) o boletim diário do Comitê de Contingência apontou uma queda na quantidade de pessoas internadas na cidade, assim como as lotações em enfermaria e UTI. 

Após 32 dias com ocupação igual ou acima de 85%, a lotação em UTI registrada nesta quinta-feira pelo Comitê de Contingência foi de 84%. Já nos leitos de enfermaria a capacidade disponível é maior, visto que 63% dos leitos estão com vagas preenchidas. 

Diminuição de casos depois do lockdown

A ocupação dos leitos de UTI e enfermaria em Araraquara diminui depois do lockdown aplicado, assim como a quantidade de novos casos diários do coronavírus. 

Segundo informações do Grupo de Inovação e Extensão em Engenharia Urbana, da Ufscar, no pico da pandemia em Araraquara, na semana do dia 15 de fevereiro, foram registrados 1327 novos casos de coronavírus. Já na última semana, do dia 8 de março, foram 640 positivações da Covid-19. As divulgações foram feitas com base em informações da Prefeitura de Araraquara, com o intuito de mapear a situação na cidade. 

Na semana passada o professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp e responsável pela unidade de Araraquara do Laboratório da Rede Unesp de Diagnóstico para Covid-19, Paulo Inácio da Costa, falou sobre o lockdown aplicado na Morada do Sol. 

“Foi uma medida tomada com muita coragem, com apoio do Comitê e das áreas científica e clínica. A gente vinha com aumento expressivo de casos positivos da Covid-19. Isso se agravou no final de janeiro para o começo de fevereiro, o que culminou com o decreto. Vínhamos com 45% a 50% de amostras positivas no município e, a partir de março, houve redução para 30%, 20%. Uma atitude restritiva, que tem as suas consequências, mas a consequência maior foi a preservação da vida, da saúde das pessoas, e a diminuição de internações e de casos graves”, esclareceu ele. 

 

 

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Zap
Atendimento
Oi, eu sou Willian Oliveira. Precisa de ajuda? Aqui você pode sugerir pauta, falar com nosso departamento comercial, estamos a sua disposição