Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
30/04/2021 às 10h00min - Atualizada em 30/04/2021 às 10h00min

Associação homenageia médicos vítimas da Covid-19 em Araraquara e região

Heróis da medicina atuaram por anos na área e continuaram durante a pandemia. Nosso respeito e solidariedade a todos, inclusive, para as famílias.

https://www.apmararaquara.org/homenagem
A Associação Paulista de Medicina (APM) de Araraquara prestou uma homenagem aos médicos da cidade e região que foram vítimas da Covid-19. Eles atuavam na linha de frente do combate ao coronavírus ou estava mantendo os atendimentos mesmo em um momento crítico de pandemia. 

A reportagem que homenageia os médicos que perderam a vida por conta da doença foi desenvolvida por Valda Rocha e será inserida, com trechos, logo abaixo. "A esses heróis da medicina e a suas famílias, nosso respeito e solidariedade", destaca a homenagem feita. 


Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), até o março de 2021, mais de 620 profissionais da área já haviam morrido em decorrência da doença, alguns deles em Araraquara e região.

Em Araraquara, somam-se a eles os nomes de profissionais como os dos ginecologistas Otávio Alves Pinto e Elias Zakaib Júnior, do infectologista Luiz Torchio Neto e do clínico geral Jesus José da Cruz, falecidos entre o ano passado e o primeiro trimestre de 2021 vítimas da Covid-19. Nesta página, assim como memória de seus pacientes e colegas, eles são lembrados e retratados como seres humanos que fizeram a diferença, levando saúde, cuidados médicos, acolhimento e atenção a milhares de pessoas. Que seus exemplos inspirem nossas gerações.


Jesus José da Cruz 



Dr. Jesus José da Cruz, 59 anos, 23 deles dedicados à clínica médica, casado, teve duas filhas, ficou 129 dias internado e faleceu em 3 de dezembro de 2020, vítima de complicações da COVID 19.

Jesus José da Cruz nasceu na zona rural de Cedral, região de São José do Rio Preto, mas de lá foi para Vassouras, no estado do Rio de Janeiro, para realizar o sonho de se tornar médico. Após formado, sua opção foi atuar no serviço de pronto atendimento em ambulâncias, função que exerceu em Bauru, inicialmente. Depois passou a ser médico do serviço de emergência de ambulância em Matão e, também fazia atendimentos nos postos de saúde de Rincão, Motuca, Américo Brasiliense, Santa Lúcia e Boa Esperança do Sul, assim mudou-se para Araraquara onde também atuava na rede pública de saúde.


Luiz Torchio Neto



Luiz Torchio Neto, 63 anos, 33 deles dedicados à infectologia, casado, pai de dois filhos, ficou 39 dias internado e faleceu no dia 2 de fevereiro de 2021, vítima de complicações da COVID 19. Luiz Torchio Neto, formado pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu em 1987, desde o início da sua carreira como infectologista fez dos atendimentos aos pacientes uma interação que unia exames clínicos e muita conversa para encontrar o diagnóstico preciso. Para tanto, nunca se importou em pedir ajuda de outros colegas de profissão e também de participar de tratamentos de pacientes atendidos por outros profissionais.

Otávio Alves Pinto



Otávio Alves Pinto, 77 anos, 47 deles dedicados à ginecologia, casado, pai de três filhos, ficou 55 dias internado e faleceu no dia 18 de outubro de 2020, vítima de complicações da COVID 19. Otávio Alves Pinto construiu, por mais de quatro décadas, uma história baseada no respeito à vida e às pessoas em Araraquara, sua cidade natal.

Formado em 1973, na Universidade Federal do Paraná (UFPR), Alves Pinto voltou para região, onde iniciou suas atividades como ginecologista em Ibitinga. Não demorou muito, em 1977, foi convidado a trabalhar em parceria com os médicos Leonardo Cunha e Severino Silva. Alves Pinto foi supervisor médico na Villares e médico do trabalho na antiga Companhia Trólebus Araraquara (CTA) e, atualmente na Raízen. Em paralelo, teve uma atuação marcante e respeitada na rede pública municipal de saúde nos postos do Jardim América e Parque São Paulo. Neste último ficou até se aposentar. Atualmente, além de atender em hospitais privados e em consultório, era médico concursado da Prefeitura de Santa Lúcia nas funções de ginecologista e médico do trabalho.


Elias Zakaib



Elias Zakaib, 52 anos, 25 deles dedicados à ginecologia, obstetrícia e medicina fetal, casado, pai de três filhas e um filho, ficou 30 dias internado e faleceu no dia 1 de março de 2020, vítima de complicações da Covid-19. O médico atuou por 25 anos como ginecologista, obstetra e especialista em medicina fetal. Ele cursou medicina na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP) e no início da carreira trabalhou na cidade e também em localidades daquela região.

Araraquarense voltou à cidade onde construiu uma trajetória em que muitas pacientes tornaram-se amigas do médico pela atenção e preocupação com a saúde física e também emocional delas.

Veja mais

A homenagem completa, inclusive com médicos que foram contaminados e passaram pela doença, você pode conferir no site da APM Araraquara clicando aqui.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90