27/05/2021 às 09h35min - Atualizada em 27/05/2021 às 09h35min

Medidas de lockdown entram em vigor nesta quinta-feira (27), em cidades da Região

Saiba as cidades e o que muda

Direto da Redação
Prefeito de Franca, Alexandre Ferreira
As medidas de "lockdown" anunciadas pelo prefeito de Franca, Alexandre Ferreira e que compõem o decreto municipal, passam a vigorar a partir desta quinta-feira (27), se estendendo até às 23h59 do dia 10 de junho, com o toque de recolher entre às 20h e 5 horas. A decisão adotada pelo prefeito, tem o objetivo de prevenir a circulação das pessoas, restrição, fechamento, bloqueio ou suspensão das atividades comerciais e de serviços.

A cidade registrou alta no número de mortes e internações em leitos de UTI e Enfermaria, com picos de lotação, tanto em leitos SUS, quanto em hospitais particulares.

O novo decreto estabelece que poderão funcionar neste período de lockdown, com as portas fechadas e, exclusivamente, pelo sistema delivery (entrega à domicílio), os estabelecimentos que tiverem 70% ou mais da sua área de venda composta por alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal, não importando o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) do estabelecimento.

Seguindo essa determinação, poderão funcionar supermercados, mercearias, padarias e açougues, comércio atacado e varejista de hortifrutis, distribuição em atacado e varejo de gás, comércio e insumos médico-hospitalares e de higienização, restaurantes e lanchonetes, farmácias e drogarias, pet shops e casas agropecuárias.

Durante este período de lockdown, os serviços de transporte coletivo público estarão suspensos e estarão proibidas a compra e venda de qualquer tipo de bebida alcoólica, o encontro de pessoas, em qualquer horário, nas ruas, praças, parques e outras áreas públicas, inclusive para a prática de atividades esportivas, os eventos culturais, festas e confraternizações  em salões de festas, edículas, chácaras, buffets e clubes.

Ribeirão Preto

Ribeirão Preto também adota a partir de hoje (27), até a segunda-feira, dia 31, a fase emergencial restritiva com o fechamento de escolas públicas e privadas, suspensão do transporte público, fechamento shoppings centers, comércio em geral, salões de beleza, academias, parques, restaurantes e supermercados. Segmentos alimentícios deverão trabalhar em sistema de delivery e drive-thru.

Cultos religiosos também estão proibidos durante o período, além de eventos esportivos. A permanência de pessoas em espaços públicos, entre outros locais também será proibida durante os cinco dias estipulados pelo poder executivo. A restrição de circulação de pessoas será das 21h às 5h.

 “Já havia anunciado que tomaríamos medidas mais drásticas, caso os índices colocassem em risco a possibilidade de qualquer pessoa ficar sem leito de UTI, sem respirador, sem oxigênio. Portanto, administramos durante todo o tempo os indicadores do comportamento da doença na cidade, as taxas de ocupação, taxas de internação, mortes. São medidas necessárias para salvaguardar a saúde das pessoas da nossa cidade. Não podemos deixar ninguém sem assistência,” disse o prefeito Duarte Nogueira.

O secretário da Saúde, Sandro Scarpelini, explicou que o acompanhamento diário da doença no município, aponta para a queda dos números e defendeu a vacinação da população com rapidez.

 “Os óbitos estão caindo, as internações também, porque a vacinação está funcionando nas faixas etárias que já vacinamos. É fundamental que consigamos complementar as vacinações, a única saída e precisa ser feita o mais depressa possível”.

Na próxima segunda-feira (31), o Comitê se reunirá novamente para definir como ficarão as regras restritivas na cidade e anunciará à população.

(Imagem: Prefeito Duarte Nogueira)

Ibitinga

Cerca de 50 empresários promoveram uma manifestação pacifica em frente ao Paço Municipal de Ibitinga, na Praça Tibiriça. O objetivo foi protestar contra o decreto municipal que determinou o fechamento do comércio na cidade.

A polícia acompanhou a manifestação. Ainda na tarde de ontem (26) foi realizada uma reunião entre comerciantes e agentes da administração municipal. O decreto segue na cidade até o dia 7 de junho, com restrições das atividades econômica, religiosa, educacional e turística.Os empresários pretendem elaborar uma petição para tentar derrubar o decreto.

Prefeitura 

Segundo a Prefeitura, as novas determinações consideram o alto índice de infecções por coronavírus e o eminente colapso do sistema de saúde em toda a região de Araraquara. 

De acordo com Tatiana Fodra, Secretária Municipal de Assuntos Jurídicos, “o decreto suspende o atendimento presencial de comércios em geral, bares, restaurantes, academias e, dentre outros, salões de beleza e academias. O documento oficial também suspende a entrada de excursões, aulas presenciais de escolas públicas e privadas (a partir de 26/05), bem como os encontros coletivos para fins de atividades religiosas”.

Os estabelecimentos poderão funcionar internamente e oferecer produtos e serviços nas modalidades ‘delivery’ e ‘drive thru’, desde que o cliente não tenha que descer de seu veículo. Nestas modalidades, a restrição é para a venda de bebida alcoólica, permitida apenas até às 20h.
O decreto também suspende o funcionamento da Feira do Artesanato de Ibitinga aos sábados, bem como a entrada de vans e de ônibus com passageiros em finalidade turística no município.

“Haverá fiscalização rigorosa em observância ao decreto. As multas, em alguns casos, ultrapassam R$ 7 mil”, informou o Secretário Municipal de Segurança, Claudio Alcalá.

A suspensão também alcança ranchos, áreas de lazer e casas de festas em geral. Além da proibição de eventos de qualquer tipo – inclusive residencial –,  a entrada e o ingresso temporário ou permanente em condomínios e clubes náuticos estão proibidos.

As repartições públicas que prestam serviços considerados também estão fechadas ao público, prevalecendo apenas os trabalhos internos de servidores.

Restrições

- Suspensão do atendimento presencial no comércio em geral, bares e restaurantes, academias e salões de beleza;
- Suspensão da entrada de  ônibus/vans de Turismo;
- Suspensão da realização da Feira do Artesanato;
- Fechamento total do comércio no feriado de Corpus Christi;
- Suspensão das aulas presenciais na rede de ensino pública e particular;
- Suspensão das atividades religiosas presenciais coletivas;
 - Suspensão do atendimento presencial nos órgãos da administração pública direta.

Imagem: Diego Madaro,do Portal Ternura/ Manifestação em frente ao Paço. 
 

 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »