28/05/2021 às 11h34min - Atualizada em 28/05/2021 às 11h34min

Boa Esperança do Sul vai aderir a pulseira obrigatória para contaminados e familiares

Cidade poderá adotar um lockdown total se os casos continuarem subindo

Por Rian Fernandes
Uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira (28) em Boa Esperança do Sul definiu que a cidade também vai aderir ao uso obrigatório de pulseiras para pessoas contaminadas com coronavírus e familiares. A medida surge como prevenção a propagação da doença, que tem crescido na cidade, inclusive com recorde de pessoas em isolamento. 

Além do prefeito Manoel de Souza, também participaram da reunião representantes do departamento jurídico, diretoria de Saúde e Vigilância Epidemiológica. O principal debate do encontro foi com relação ao avanço da pandemia na cidade. 

Uso obrigatório de pulseiras

Com isso, ficou decidido que as pessoas contaminadas com coronavírus na cidade deverão permanecer em isolamento, usando uma pulseira vermelha. Enquanto isso, os familiares, que estarão no mesmo ambiente, utilizarão uma de cor amarela. Além disso, a circulação das pessoas contaminadas e os familiares (pessoas que usarão as pulseiras) estará proibida.

A medida tem o objetivo de fiscalizar a quarentena e evitar que os contaminados deixem o isolamento, o que pode contaminar e colocar em risco outros moradores da cidade.

Fiscalização dos contaminados

Todos os dias dois técnicos de enfermagem, contratados especificamente para esse fim, visitarão as casas das pessoas isoladas, inclusive aos finais de semana. 

Caso não estiver com a pulseira, a pessoa contaminada poderá ser multada. Haverá também o endurecimento para o não uso de máscara, com multa conforme o decreto estadual, e o toque de recolher total a partir de 21h. 

Possível lockdown

Ainda conforme informado, caso não exista colaboração e os casos continuem avançando, a cidade irá adotar um lockdown completo, como o de Araraquara. Vale ressaltar que a medida das pulseiras para contaminados também chegou a ser implantada na região, pela cidade de Nova Europa.

"Detectamos que o problema não está no comércio e sim nas festas e reuniões clandestinas. Nosso comércio é pequeno, não promove aglomerações. Também há muitos casos de contaminados e parentes que deveriam estar isolados circulando e com isso levando o vírus para outros lugares. É momento de união para salvarmos vidas", destacou o prefeito Manoel.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »