07/06/2021 às 11h13min - Atualizada em 07/06/2021 às 11h13min

Cinco servidoras são acusadas de furar fila e vacinar 7 pessoas irregularmente em Araraquara

Prefeitura de Araraquara abriu um processo para apurar o caso

Cinco servidoras da Prefeitura de Araraquara são investigadas por supostamente terem burlado a fila de vacinação e aplicado vacinas em pessoas que não faziam parte dos grupos prioritários. 
A informação consta nos Atos Oficiais do município publicados no último dia 2 de junho.

Segundo os documentos, sete pessoas teriam sido beneficiadas entre os dias 7 e 20 de março. A Prefeitura abriu um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) que vai apurar as denúncias e a conduta das funcionárias.

Elas estavam trabalhando para a Vigilância Epidemiológica. Segundo o documento a que o Araraquara Agora teve acesso, duas doses foram aplicadas quando os profissionais da saúde eram o público alvo e outras cinco quando pessoas acamadas eram visitadas pelos agentes e imunizadas.

De acordo com o ato de abertura da sindicância há “suficientes elementos de autoria e materialidade". 

O que diz a Prefeitura

A instauração de processo administrativo disciplinar (PAD) se deu a partir de denúncias feitas por servidores municipais sobre aplicação de imunizantes contra a Covid-19 em munícipes não contemplados no cronograma instituído pela Gerência de Vigilância Epidemiológica (GVE) do Estado de São Paulo.
A Secretaria Municipal de Saúde, que trabalha com transparência e lisura, seguindo o plano de imunização traçado pela Comissão de Organização da Vacinação contra a Covid-19, vai apurar as denúncias e tomar todas as providências cabíveis após a conclusão do processo, que é interno e sigiloso.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »