08/06/2021 às 13h48min - Atualizada em 08/06/2021 às 13h48min

Embraer recebe encomendas de 'carro voador' que foi apresentado em Gavião Peixoto

Protótipo decolou em março na sede da Embraer em Gavião Peixoto

Divulgação: Embraer
A Embraer anunciou nesta segunda-feira (7) um acordo para vender 50 'carros voadores'. O veículo elétrico de decolagem e pouso vertical (eVTOL) está em desenvolvimento e a previsão é que a entrega seja feita em 2026. A empresa já havia anunciado outra encomenda do veículo elétrico, que foi apresentado pela primeira vez em março, na sede em Gavião Peixoto.

"A Eve Urban Air Mobility e a
Helisul Aviação, um dos maiores operadores de helicópteros da América Latina, anunciaram hoje uma parceria que terá foco em criar uma estratégia de preparação do ecossistema de Mobilidade Aérea Urbana no Brasil. Além da colaboração no desenvolvimento de produtos e serviços, a parceria inclui um pedido de até 50 eVTOLs com entregas previstas para começar em 2026, aproveitando a infraestrutura de táxi aéreo existente no Brasil para o uso por veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL) da Eve", comunicou a Embraer.

Além disso, no dia 1 de junho a Embraer já havia anunciado que a Eve teria a Halo como parceira com uma encomenda de 200 unidades. A previsão de entrega também é para 2026.


Sobre o 'carro voador'

A Embraer apresentou em março de 2021 pela primeira vez o novo "carro voador" elétrico, chamado de Eve. As imagens do veículo foram divulgadas na última semana, com um protótipo de menor tamanho que decolou da sede da Embraer em Gavião Peixoto

O "carro voador" lembra um drone para o transporte de pessoas, que conta com 10 hélices (oito na horizontal e duas na vertical). No começo, o projeto deve ter um piloto para comandar o veículo, mas a intenção é de que o voo seja sem comando no futuro. 

A Eve Urban Air Mobility Solutions, empresa que o projeto faz parte, trabalha para solucionar a gestão do tráfego áereo urbano do "carro voador" elétrico. A ideia é que os veículos possam se tornar uma alternativa aos helicópteros em centros urbanos. Na ocasião, os custos seriam menores e a acessibilidade seria maior para as pessoas. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »