30/06/2021 às 13h23min - Atualizada em 30/06/2021 às 13h23min

Moradores de Trabiju se organizam para ajudar Raul, de 6 anos

Criança precisa de um transplante de medula óssea e tenta encontrar alguém compatível

Moradores de Trabiju estão se organizando para ajudar o pequeno Raul, de 6 anos. Ele é de Araraquara e está precisando de um transplante de medula óssea. No entanto, é preciso encontrar alguém que seja compatível para que se possa curar o menino. 

Raul  foi diagnosticado com leucemia linfóide aguda (LLA), uma doença de alto risco que atinge o sangue e a medula óssea, afetando os glóbulos brancos. No mesmo dia do diagnóstico, ele iniciou um tratamento de quimioterapia em um hospital de Ribeirão Preto. Agora a família está em busca um doador de medula óssea compatível para que possa ser realizado o transplante que resultará na cura do menino.

Tocados com a história da criança araraquarense, moradores de Trabiju estão se organizando para ir até o hemonúcleo de Araraquara fazer o teste, para ver se alguém é compatível para ajudar na cura do menino. Q
uanto mais pessoas se cadastrarem, maiores são as chances de encontrar o doador

Caso algum trabijuense ou até alguém de Boa Esperança do Sul queira ajudar, a recomendação é entrar em contato pelo (
16) 99617-4890 (Ellen). Um veículo deve ser oferecido para fazer o transporte dos moradores até o Hemonúcleo de Araraquara em algum dia combinado. 

É de Araraquara ou alguma outra cidade e quer ajudar?


Mais informações podem ser obtidas com os familiares pelo número (16) 99700-7070. Já o telefone do Hemonúcleo de Araraquara é o (16) 3301-6102.

Procedimentos para ajudar Raul 
  • Procure o hemocentro mais próximo e agende uma consulta de esclarecimento sobre doação de medula óssea.
  • O voluntário à doação irá assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade.
  • O seu sangue será analisado por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que vão ser cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade.
  • Os seus dados pessoais e o tipo de HLA serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME).
  • Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por este motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.
  • Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde.
  • Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »