13/01/2022 às 13h14min - Atualizada em 13/01/2022 às 13h14min

'Faixa do PCC' ameaça motociclistas na região do Valle Verde

Faixa já foi vista em outras cidades de SP e foi atribuída ao PCC

Faixa colocada na região do Valle Verde, em Araraquara - Reprodução: Redes sociais
"Sujeito a cacete", é o que diz uma faixa pendurada na região do Valle Verde que ameaça motociclistas que fazem barulho ou empinem as motos pelo bairro. O fato, curioso e que chamou a atenção de moradores, ainda menciona a proibição de roubos pelo local. Apesar disso, cartazes iguais ou parecidos foram colocados em outras cidades de São Paulo e chegaram a ser atribuídas ao Primeiro Comando Capital (PCC). 

A faixa pendurada em Araraquara chamou a atenção de pessoas e repercutiu, inclusive, com publicações nas redes sociais. O cartaz diz que é "proibido tirar de giro e chamar no grau", ou seja, quando um motociclista aperta a embreagem e acelera a moto para fazer um barulho e alto ou empinar, respectivamente. 

Quem desrespeitar o que está anunciado é ameaçado com a frase "sujeito a cacete", ou seja, agressão. "Não vamos admitir roubos na quebrada. Se for pego roubando na quebrada, será cobrado a altura", diz a faixa. 

O caso pode ser curioso, no entanto em várias outras cidades de São Paulo há uma investigação por conta das faixas que são penduradas, com indícios de que a maioria foi colocada por membros da facção ou por ordem de criminosos. Cartazes do tipo já foram vistos na capital paulista e cidades da Grande São Paulo, além de municípios do litoral e interior do estado. 

Uma matéria publicada em janeiro deste ano pelo G1 diz que as faixas foram espalhadas por determinação do PCC entre os meses de outubro e dezembro de 2021. Até mesmo o Ministério Público já estaria monitorando os casos. 

A matéria também menciona que em Osasco uma investigação procura por homens que aparecem em vídeos dando socos, cotoveladas e chutes em um motociclista. Ele teria sido punido com um "cacete" justamente por desrespeitar as regras da faixa. 

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo já chegou a se manifestar sobre o caso. "A Polícia Militar esclarece que realiza o policiamento ostensivo e preventivo em todo o estado, inclusive nos locais citados, com base em critérios técnicos e sistemas inteligentes. Toda informação de crime é transmitida à Polícia Civil para as devidas ações de Polícia Judiciária e de investigação, como ouvir vítimas, testemunhas e demais envolvidos, análises de imagens e outras provas. Sempre que há oscilação nos indicadores, a PM reforça suas ações". 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »