26/01/2022 às 14h48min - Atualizada em 26/01/2022 às 14h48min

Veja o que muda com novo modelo de recolher lixo em Araraquara

Novo sistema entra em funcionamento nesta quinta-feira (27)

Nesta quinta-feira (27), o Departamento Autônomo de Água e Esgotos de Araraquara (Daae) passa a adotar um novo modelo de coleta de lixo onde os coletores não trabalharão mais em pé no estribo, que é a parte traseira dos caminhões. Na operação de coleta usada atualmente, o coletor vai de pé nesse compartimento e, durante o percurso, desce para coletar os sacos de lixo nas vias e sobe novamente até o próximo ponto com material a ser coletado. Com o novo sistema, o deslocamento desses trabalhadores durante o trabalho ocorrerá na cabine dos caminhões ou caminhando.

O superintendente do Daae, Donizete Simioni, destaca que para o contribuinte, o serviço não sofrerá nenhuma alteração, ou seja, os caminhões continuarão passando nas residências nos mesmos dias e na mesma frequência com que realizam a coleta atualmente. "É uma transição. Pode ser que a coleta que era feita em duas horas, nesses primeiros dias demore duas horas e meia ou três horas, mas não vai ficar lixo na rua sem coletar, isso eu posso garantir", assegura.

Ele deixa claro que a transição será apenas no modal e não na coleta de lixo em si. "Estamos preparados para iniciar esse novo serviço. Os caminhões já estão no pátio do Daae e vamos passar por um período de transição. Esse modelo é pioneiro no Brasil e em nenhuma cidade existe esse formato. Então vamos estar com toda a nossa fiscalização e nossos técnicos em atividade, pedindo o apoio da população de Araraquara para que possamos fazer essa transição com tranquilidade, sem prejuízo no serviço de coletas domiciliares, que até então é um serviço de excelência, que é sempre muito bem avaliado", aponta Simioni.

O destino dos resíduos também segue o mesmo, ou seja, o material é transportado para a área de transbordo atrás do Parque do Pinheirinho e posteriormente levado para a destinação final no aterro de Guatapará.

Modelo pioneiro no Brasil

O superintendente do DAAE ressalta que o método implantado por Araraquara pode, em breve, se tornar referência para o Brasil. "Para se ter uma ideia, não existe caminhão sem estribo no mercado. As empresas só fabricam caminhão compactador de lixo com estribo. A empresa teve que fazer adaptações nos estribos dos caminhões. Até o equipamento, no caso o caminhão compactador, está passando por uma readequação.

Decisão judicial

O novo modal foi elaborado para atender à determinação da Ação Civil Pública nº 0011445-62.2017.5.15.0006, impetrada em 2017 pelo Ministério Público do Trabalho, que proibiu o transporte dos coletores na parte traseira dos caminhões compactadores ao entender que havia um risco para esses trabalhadores.

Em 2020, após o trânsito em julgado dessa ação civil pública, o Município teve o prazo de 12 meses para promover adequações na forma da coleta, prazo que foi estendido por mais 12 meses em razão da pandemia. "Para fazermos essa mudança, logicamente tivemos que abrir um novo edital de licitação porque tínhamos um edital e um contrato que não previam esse tipo de coleta sem os coletores apoiados no estribo. Abrimos uma outra licitação com caminhões sem o estribo. O certame contou com 22 empresas concorrendo nesse processo. A empresa que vai iniciar esse novo contrato é a Urban Serviços e Transportes, que cumprirá o contrato com esse novo modal a partir do dia 27 de janeiro de 2022", explica Simioni, que lembra que a empresa que está saindo também tem um compromisso até o dia 27 de janeiro, por isso Araraquara não vai ficar nenhum dia sem coletar lixo.

Mais melhorias

A coleta regular de resíduos sólidos domiciliares (RSD) realizada pelo DAAE atende 100% na área urbana, além do Distrito de Bueno de Andrada e a zona rural dos assentamentos Bela Vista e Monte Alegre. Para a coleta, o município foi dividido em 26 setores, dos quais dois são atendidos diariamente (região central), 10 atendidos em dias alternados no período noturno e 14 em dias alternados no período diurno. Atualmente, são sete veículos tipo caminhão compactador, sendo um com capacidade de 12 m3 e seis com capacidade de 15m3, além de um caminhão reserva. Cada um desses veículos percorre aproximadamente 100 quilômetros por dia. Cada equipe de coleta conta com um motorista e três coletores, totalizando 64 funcionários. Há ainda um veículo de apoio, equipado com tração 4x4, e 38 contêineres com capacidade de 1,2m3 distribuídos em diversos pontos da cidade.

No novo modelo, além do coletor não ir apoiado no estribo, ele recolherá os sacos e os colocará diretamente no compartimento compactador do caminhão. A partir de agora, serão disponibilizados dez caminhões que realizarão a operação e dois caminhões de reserva, além do veículo 4x4 para apoio e 100 contêineres. A operação contará com 20 motoristas e 44 coletores. Além disso, os caminhões contarão a partir desta quinta com uma nova identidade visual.

Para manter a qualidade do serviço, o DAAE pede que, caso ocorra problemas, as pessoas entrem em contato com a Central de Atendimento pelo número 0800-602 2324 ou pelo site daaeararaquara.com.br. Os emails disponíveis para o contato são [email protected] e [email protected].

Audiência na Câmara

O novo sistema também foi tema de uma audiência pública realizada na última segunda-feira (24), promovida de forma virtual pela Câmara Municipal de Araraquara, que disponibilizou o vídeo em seu canal no Youtube . Na ocasião, foi apresentada explicação detalhada sobre o funcionamento do novo modal pela diretora de Resíduos Sólidos e Proteção de Mananciais do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE), Simone Oliveira.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »