30/05/2020 às 12h11min - Atualizada em 20/07/2020 às 09h47min

Conheça Miguel Costa, compositor da região com famosas músicas gravadas

Por Rian Fernandes - Com Guilherme Henrique Moro, do Blog Música Boa 

Morador da pequena Boa Esperança do Sul, Miguel Costa começou a escrever poesias ainda novo e com apenas 11 anos de idade ganhou uma premiação em primeiro lugar no Estado de São Paulo. Já aos 13 anos, participou de um festival, em Ibitinga, e também sagrou-se vencedor. A partir daí, a carreira continuou e hoje Miguel se tornou um importante compositor e poeta do sertanejo, com grandes parcerias e mais de 100 músicas gravadas ao longo de sua trajetória, algumas delas, de sucesso. 

Além dos prêmios que deram início na carreira de Miguel, a infância também oferece lembranças das travessuras vividas no passado. "Eu não acredito que tenha outra infância mais linda do que a minha. A minha foi do jeito que se eu tivesse que fazer de novo, eu faria igual. Eu era moleque mesmo, que vivia na rua caçando de estilingue e nadando pelado nos rios. Foi desse jeito, com liberdade total, absoluta e sempre ouvindo moda de viola e a música sertaneja pelo rádio, com os amigos", comentou ele sobre as memórias. 

Também com vivência como professor, o compositor sertanejo não se esquece dos primeiros incentivos, que partiram, justamente, de uma professora. "Eu tinha uma professora que se chamava Dona Noca, que era daqui de Boa Esperança, e ela me incentivava muito. Por muito tempo ela guardou minhas letras e poesias daquela época", relembra carinhosamente. 

Agora, para escrever e compor as letras, que já fizeram e continuam até hoje com sucesso no sertanejo, Miguel Costa tem um segredo pessoal. "Sempre é inspiração, eu nunca tento escrever alguma coisa forçada porque aí não fica bom. Você tem que ter a inspiração e a mão de Deus,", destacou. 

Parcerias e gravações

[caption id="attachment_6604" align="alignnone" width="730"]
Acervo Miguel Costa

Acervo Miguel Costa

Acervo de Miguel Costa com álbuns que possuem músicas gravadas por ele - Arquivo Pessoal[/caption]

Ao longo dos anos, o compositor boa esperancense já fez diversas parcerias que acabaram se transformando em amizade. Algumas delas, bem conhecidas na música sertaneja. "Os primeiros que eu tenho que citar são Cezar e Paulinho, que foram os primeiros a me visitar na minha casa. Depois vieram Liu e Léu, Zico e Zeca, Teodoro e Sampaio, Eli Silva e Zé Goiano, Duo Glacial, Matogrosso e Mathias, Bruno e Marrone e tantos outros que não me recordo agora. São mais de 100 duplas que eu conheci e que gravaram músicas minhas", contou Miguel Costa. 

Uma das letras de Miguel Costa é "Meu Endereço". A composição foi feita com outros dois amigos, Carlinhos Rios e Fabinho, já gravada por artistas como Cezar e Paulinho, Bruno e Marrone e Sidney do Cerrado, cantor conhecido em Minas Gerais. "Essa música foi feita aqui na minha casa. O Carlinhos Rios trouxe o primeiro verso e o Cezar já estava aqui. Eu fiz o refrão na hora e a partir daí ela foi tendo sequência até o Cezar dizer que já estava bom e aí ele gravou", relatou. 

Feita em parceria com Galvão, cantor que faz dupla com Galatti, a letra "Metade da Minha Vida" também é bem lembrada pelo compositor. "Até hoje eles são obrigados a tocar em todos os shows e apresentações. Fico muito feliz", ressalta. 

Já sobre a nova geração do sertanejo, Miguel Costa comenta com risadas. "Eu não sou muito fã dessa nova geração. Eu aceito e concordo com eles, mas também não conheço muito. Porque eu não consigo ouvir uma música inteira moderna para apreciar ou não, então eu já saio fora. Eu não curto, mas respeito todos", diz ele de maneira engraçada.

https://www.youtube.com/watch?v=W-F0Qn46bGE

Música "Meu Endereço", na voz da dupla Bruno e Marrone e de Sidney do Cerrado.
 
 
 

 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »