Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
24/05/2022 às 11h31min - Atualizada em 24/05/2022 às 11h31min

Prisão Decretada: Polícia busca por assassino de Karumã

A suspeita é que ex-namorado estaria na casa da vítima, momentos antes do incêndio. Ele está foragido

Direto da Redação

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) está no encalço do principal suspeito do crime que chocou Araraquara, a morte de Karunã Ferreira Coimbra Manduca, de 30 anos. Ela morreu após um incêndio em uma residência no Jardim Brasil. O crime bárbaro ocorreu no último domingo (22).


Na manhã de hoje (24) o delegado da DIG, Fernando Bravo, relatou novidades do caso. Segundo ele o ex-namorado de Karunã esteve na casa, pouco antes do incêndio criminoso começar. “Ele veio de uma festa de madrugada, passou na casa dela por volta das 5h da madrugada, foi para casa dele e retornou de motocicleta para a casa da vítima”, disse.


Segundo Bravo, o assassino ficou na residência de Karunã entre 9h30 e 11h da manhã do domingo (22). “Nós conseguimos provas de que ele saiu deste local por volta das 10h30, 11h. Diante de todas estas provas, nós representamos pelo mandado de prisão temporária dele e estamos fazendo diligências com vistas à prendê-lo”, afirma o delegado.


Segundo relato de testemunhas eles haviam rompido há cerca de uma semana. “Com o término do relacionamento existiam ameaças e notícias de agressão, só que não foram registradas ocorrências policiais. Nós estamos coletando todas as provas técnicas para esclarecer o motivo deste crime bárbaro”, relata o delegado Fernando Bravo.


A polícia investiga se a vítima morreu antes ou em decorrência do incêndio, que foi criminoso, de acordo com as provas já apresentadas pelos investigadores. “São testemunhas, imagens e diversos documentos que já foram juntados aos altos e que indicam que foi premeditado”, reforça.


Bravo ressalta que o caso segue em investigação e que já foram ouvidas diversas testemunhas. “As primeiras informações é que sim, ela estava sendo ameaçada por ele”.


O rapaz tem antecedentes criminais e já é considerado foragido da justiça. Segundo Bravo, ele pode estar recebendo ajuda para se esconder. “Em nenhum momento ele entrou em contato querendo se apresentar, então estamos realizando diligências com vistas à prendê-lo”, finaliza o delegado.



Crime Chocante

Karunã Ferreira Coimbra Manduca, de 30 anos morreu após um incêndio. O corpo foi encontrado carbonizado. O primo da vítima foi o primeiro a chegar na casa. Com a ajuda de vizinhos, ele quebrou a porta da sala, entrou e localizou o corpo de Karunã. Ela foi encontrada no quarto. Estava com um pano no rosto, amarrada e amordaçada.


As chamas, controladas rapidamente pelo Corpo de Bombeiros, não destruíram completamente o imóvel, porém a vítima inalou muita fumaça e não resistiu. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), esteve no local, mas, infelizmente, a vítima já estava morta.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »