20/10/2021 às 10h40min - Atualizada em 20/10/2021 às 10h40min

Andropausa: entenda como funciona a queda de hormônios nos homens

Urologista explica a importância do acompanhamento médico e as vantagens da reposição hormonal

Foto: Canva/ Ilustração

A chamada meia-idade, quando uma pessoa se aproxima dos 50 anos, é cercada de questionamentos a respeito de valores, realizações e objetivos de vida. Para além dos fatores filosóficos, o Dr. Quarteiro, da Urologia Quarteiro, explica que essa fase da vida também acarreta mudanças biológicas, como a tão conhecida menopausa, que afeta a produção dos hormônios femininos, e a andropausa, fenômeno responsável pela queda da testosterona nos homens.


“Diferente das mulheres, que têm um sintoma específico como a interrupção da menstruação para marcar a transição, os homens não apresentam sinais característicos dessa condição, com as transformações ocorrendo gradualmente, geralmente acompanhadas por mudanças de atitudes e humores, como alterações de fadiga, libido, agilidade física e perda de energia”, explica.


Dr. Quarteiro também ressalta a importância do acompanhamento médico durante esses anos, pois o declínio da testosterona pode acarretar riscos para o desenvolvimento de outros problemas de saúde, como doenças cardíacas e ossos frágeis.

 

Um urologista será capaz de dizer de que forma o organismo está sendo afetado, eliminando a sensação e uma possível falsa perspectiva de que as mudanças de comportamento estejam estritamente ligadas a condições externas.”


Também diferente da menopausa, pode acontecer da andropausa não se dar exatamente por volta da meia-idade, mas transcorrer-se por décadas. “Ainda vale o alerta de que altos níveis de estresse, consumo excessivo de álcool, além de acidentes, cirurgias, medicamentos, obesidade e infecções podem desencadear ou acelerar o processo.”


Quarteiro diz ser um momento natural na vida dos homens e afirma que a condição não se trata de uma doença crônica, portanto, pode ser tratada de inúmeras maneiras, como no caso da reposição hormonal. “Que pode ocorrer via oral, por adesivos na pele e até mesmo através de injeções. Mas sempre com cuidado e a devida recomendação médica, pois ingerir testosterona de forma excessiva pode causar graves danos ao organismo.”


Dessa forma, com o devido tratamento e acompanhamento, o urologista ressalta que os homens podem se favorecer de diversos benefícios, como a melhora da saúde correspondente a função sexual, maior força muscular (e massa livre de gorduras), um melhor controle do humor, menos estresse e maior densidade óssea.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »