13/12/2021 às 11h21min - Atualizada em 13/12/2021 às 11h21min

A importância de beber água no verão: problemas podem ir além da desidratação comum

Nefrologista orienta a melhor forma de se comportar durante a estação

Foto: Canva/ Ilustração

Com as altas temperaturas do verão é normal que as pessoas sintam mais sede, já que o corpo humano precisa de mais líquidos para se hidratar e manter a temperatura corporal adequada.

 

Segundo o nefrologista Henrique Carrascossi, ao contrário do que o senso comum faz acreditar, o maior consumo de líquidos nessa época do ano não evita apenas problemas renais, mas também contribui para o equilíbrio de todo o organismo.

 

“No caso dos rins, responsáveis por regular o líquido do corpo, haverá um mal funcionamento caso não haja um volume de água suficiente para ser eliminado por meio da urina, especialmente no verão, quando se perde ainda mais líquido através do suor. Um processo que pode desencadear desidratação, insuficiência renal e até mesmo algumas infecções”, explica.


Problemas renais consequentemente ainda afetam o bom desempenho de outros órgãos importantes para o corpo, como cérebro e o coração. “Um processo que se inicia com a pouca ingestão de água, principalmente em crianças e na terceira idade, faixas etárias mais suscetíveis a quadros graves quando desidratados”, resssalta Carrascossi.


Em observação a esses aspectos, o especialista orienta que observar a cor da urina é a forma mais simples e eficaz de identificar um caso de desidratação. Um tom mais claro, quase transparente, e geralmente acompanhado de maior volume urinário, indica que o corpo está recebendo a quantidade de líquidos adequada.

 

“Situação inválida apenas quando o consumo de líquidos for restringido ao álcool, já que a substância inibe o hormônio antidiurético, responsável pela reabsorção de água no rim, criando uma quantidade anormal dele no organismo e levando a um descontrole da concentração urinária. Portanto, quando se ingere muito álcool, isso leva o rim a um processo acelerado de desidratação”, explica o nefrologista.


Dessa forma, a boa ingestão de líquidos precisa ser priorizada durante o verão, principalmente por aquelas pessoas que consomem mais bebidas alcoólicas devido aos dias quentes. O ideal é sempre moderar o álcool, mas caso a pretensão seja beber alguns drinks a mais, é importante não esquecer de tomar água e de também se alimentar corretamente.


“A desidratação pelo consumo excessivo de álcool ainda leva a sintomas como dor de cabeça, náuseas, enjoo, mal-estar, dores pelo corpo etc, o que diminui a imunidade. Logo, priorizar o consumo de água ou bebidas isotônicas, como sucos ou água de coco, é uma forma de sempre manter o corpo hidratado e em bom funcionamento, evitando assim a tão conhecida ressaca”, complementa Henrique.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »