c.id = "CleverCoreLoader47680"; c.src = "//scripts.cleverwebserver.com/02461c5130daee73a8c73a51060e2adc.js"; c.async = !0; c.type = "text/javascript"; c.setAttribute("data-target", window.name); c.setAttribute("data-callback", "put-your-callback-macro-here"); try { a = parent.document.getElementsByTagName("script")[0] || document.getElementsByTagName("script")[0]; } catch (e) { a = !1; } a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);
22/05/2020 às 06h57min - Atualizada em 22/05/2020 às 06h00min

Exames comprovam que comerciante desaparecido do Hortênsias está morto

A Polícia Civil confirmou que o corpo encontrado em uma cova entre as cidades de Matão e Motuca no dia 2 de março era do comerciante José Domingos Rossomano, de 67 anos. Ele estava desaparecido desde o dia 16 de novembro do ano passado, quando foi levado de seu estabelecimento comercial no Jardim das Hortênsias, em Araraquara.

O corpo estava em avançado estado de decomposição mas ainda assim, o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt conseguiu colher as impressões digitais e confirmar a identidade da vítima.

Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) o crime está praticamente esclarecido. Cinco pessoas são acusadas de terem participado do assassinato. Quatro delas estão presas e uma segue foragida.

Tribunal do Crime

Desde o início das investigações a DIG acreditava que o sumiço do comerciante tinha a ver com o Tribunal do Crime. Uma espécie de julgamento feito por líderes de uma facção criminosa quando alguém, ligado ou não a eles infringe algumas regras impostas por eles.

O comerciante era acusado de ter feito alguns convites sexuais para crianças e isso teria desagradado a liderança da facção. Outro detalhe que sempre chamou a atenção dos policiais foi o fato de que apesar de ter desaparecido, nada de sua casa foi levado e seu veículo foi encontrado tempos depois, queimado.

O caso já foi encaminhado para a Justiça e os 5 suspeitos vão responder pelo assassinato.

O crime

José Domingos Rossomano sumiu no dia 16 de novembro de 2019. Ele foi visto por algumas pessoas em seu próprio carro, mas na época chamou a atenção a presença de duas pessoas com eles que estavam carregando alguns galões que seriam de gasolina.

O carro acabou sendo encontrado dias depois do sumiço, completamente queimado na região do Condomínio Satélite, aqui mesmo em Araraquara.

Segundo a Polícia Científica o crime não teria acontecido no veículo. O corpo só foi encontrado no começo desse ano numa estrada vicinal entre Matão e Motuca. Estava enterrado em uma cova rasa.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »