09/02/2021 às 17h26min - Atualizada em 09/02/2021 às 17h26min

Segundo cérebro: entenda por que o intestino recebeu esse nome

A maioria das ações do corpo humano é comandada de acordo com instruções do sistema nervoso central, porém o intestino é um órgão que se difere desse processo e pode funcionar sozinho, agindo através do sistema nervoso entérico, que dentre diversas funções próprias, produz 95% da serotonina do organismo – um neurotransmissor que regula funções como humor, apetite e de intelecto. Segundo a gastroenterologista Amanda Morêto, essa autonomia torna o intestino um segundo cérebro. “Porém, é preciso ressaltar que ainda existe uma conexão com o sistema nervoso central, chamada de eixo cérebro-intestino. Essa ligação torna possível que um dos órgãos interfira nas doenças do outro, o que pode causar alterações de humor e  sintomas intestinais associados, por exemplo” diz. A doutora ainda explica que como o eixo cérebro-intestino está interligado é preciso garantir a sua manutenção e bom funcionamento a fim de uma boa qualidade de vida. “Manter um bom sono e praticar atividades físicas regularmente são algumas formas de manter o bom funcionamento do eixo cérebro-intestino, pois são benéficas tanto para a saúde física quanto para a mental. Uma alimentação mais saudável, rica em fibras e com farto consumo de água também é importante”, comenta. O equilíbrio de uma alimentação saudável e balanceada é o ponto mais importante para uma melhora no funcionamento do intestino e consequente controle do humor. “Por existir essa ligação direta com o sistema nervoso central, quando o paciente tem alterações intestinais como intestino preso ou diarreia, a qualidade de vida sofre um impacto direto, o que acarreta problemas psicossociais”, afirma a Dra. Amanda.    
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »