24/02/2021 às 08h54min - Atualizada em 24/02/2021 às 08h54min

Fortalecimento do sistema imunológico bucal é indicado como combate às formas graves da Covid-19

Responsável pela primeira etapa de defesa contra vírus e bactérias, o sistema imunológico bucal é um dos principais aliados para o combate das formas graves da Covid-19. Em tempos de descoberta de novas cepas – ainda sem comprovações científicas sobre comportamentos e evoluções – manter a principal porta de entrada do corpo humano prevenida contra infecções deve ser uma das prioridades da população. De acordo com o cirurgião dentista Oscar Muñoz, as mucosas orais são compostas por imunoglobulinas responsáveis por impedir ou diminuir a adesão do novo coronavírus. Quando esta proteção está fragilizada, as chances de replicação do vírus aumentam e a evolução da doença pode ser mais grave. “A estrutura do novo coronavírus conta com espículas, que se ligam aos receptores que nós temos em abundância na língua, nos lábios, nas bochechas e por toda a boca. Quando unidas, criam-se reações inflamatórias nessas células e o processo da infecção pelo novo coronavírus se desencadeia. Dessa forma, uma baixa imunidade, principalmente na mucosa oral, faz com que esses vírus adentrem as nossas células em grande quantidade”, explica. No caso das novas cepas, Muñoz explica que ainda não é possível afirmar que a doença está mais “perigosa”, mas há indícios de que o potencial de infecção seja muito maior, provavelmente por uma capacidade evolutiva de se ligar mais rapidamente aos receptores das mucosas orais e penetrar nas células. Por isso, melhorar a imunidade da mucosa bucal paralelamente à imunidade de todo o organismo – além das medidas de distanciamento social – é uma das principais formas de combate à doença. Segundo o cirurgião dentista, uma boa alimentação, boas noites de sono, suplementação de vitamina C, antioxidante, Zinco e a própria vitamina D são essenciais para o corpo tudo, inclusive para a mucosa bucal. “Com relação à boca, os cuidados com a higiene diária e a visita a um dentista para a eliminação de outros focos de infecção que possam minar a nossa defesa natural são alguns hábitos que não podem ser descartados, porque se tivermos outros tipos de doenças bucais crônicas que provoquem reações inflamatórias, a nossa imunidade diminui”, diz. De acordo com o especialista, também é importante manter algumas horas disponíveis para atividades de lazer como forma de diminuir o estresse do dia a dia. Além de baixar a imunidade e abrir caminhos para a evolução da Covid-19, esse distúrbio pode ocasionar uma série de danos para a saúde bucal já conhecidos antes mesmo da pandemia.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »