03/01/2022 às 22h03min - Atualizada em 03/01/2022 às 22h03min

Maioria dos novos casos de Covid-19 é gerada pela ômicron, alerta Edinho

Transmissão da ômicron já é comunitária e casos de Covid-19 explodem em Araraquara

Por Rian Fernandes
A maioria dos novos casos de coronavírus em Araraquara já é gerada pela variante ômicron. Foi o que alertou - ou ao menos deu a entender - o prefeito Edinho Silva (PT), durante um pronunciamento pelas redes sociais na noite desta segunda-feira (3). 

Durante o pronunciamento, Edinho Silva anunciou as novas medidas de combate ao coronavírus em Araraquara, tendo em vista o aumento de confirmações da doença na cidade. Para dar destaque ao crescimento dos casos, o prefeito apresentou os dados de positivações dos últimos dias.

Conforme apresentado pelo prefeito, no dia 31 de dezembro foram 86 novos casos da doença. Enquanto isso, no dia 1 de janeiro foram 192 registros. No dia 2 de janeiro, 122 pessoas positivadas. E hoje, 189 confirmações. Ao terminar de expor a quantidade de novos casos na cidade, Edinho Silva destacou que "a imensa maioria já é contaminação gerada pela ômicron". 

O prefeito não disse exatamente quantos dos novos casos são gerados pela nova variante, até porque é necessário sequenciamentos em laboratórios para detectar a circulação da cepa. Mas, tendo em vista que a transmissão da ômicron já é considerada comunitária em Araraquara e a cidade vive uma explosão de positivações, a fala do prefeito pode sim ser levada em conta. 

Vale lembrar que somente na última sexta-feira (31), mais 13 casos da nova variante foram detectados. Com isso, já foram 16 confirmações da variante ômicron na Morada do Sol. E justamente com a preocupação por conta da presença da variante e o aumento de casos, o prefeito anunciou medidas de combate ao coronavírus no que se refere a quantidade de testagem, atendimento em unidades de saúde e testagens.

No entanto, sobre regras que causam impacto na economia, como um isolamento mais rígido, Edinho Silva deixou claro que ainda não há necessidade de serem implantadas. "Não temos nenhum risco de colapso em nosso sistema de saúde", esclareceu. No entanto, o prefeito destacou que decisões do tipo serão tomadas caso seja preciso. 

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »