20/01/2022 às 14h29min - Atualizada em 20/01/2022 às 14h29min

Governo Doria anuncia calendário de vacinação para crianças contra a Covid-19

Cronograma envolve crianças com e sem comorbidades

Governador João Doria durante coletiva de imprensa - Foto/Reprodução: Governo do Estado de São Paulo
O Governo do Estado de São Paulo divulgou nesta quinta-feira (20) o calendário para a vacinação infantil contra a Covid-19. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa na na Escola Estadual Brigadeiro Faria Lima, na capital paulista.

O cronograma foi anunciado pelo Governo Doria justamente após a aprovação do uso da Coronavac para crianças e adolescentes sem comorbidades de 6 a 17 anos por parte da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Pelas redes sociais, o governador já havia adiantado que a vacinação para o público infantil aconteceria em no máximo 3 semanas. 

  Conforme anunciado durante a coletiva de imprensa do Governo do Estado de São Paulo, serão mais de 5 mil pontos de vacinação. Crianças de 5 anos serão vacinadas apenas com a Pfizer, enquanto  as de 6 a 11 anos poderão ser imunizadas com a Pfizer e também com a Coronavac. "Com a aprovação dessa vacina [a Coronavac] nós vamos imunizar 4 milhões de crianças entre 6 e 11 anos", afirmou João Doria. A capacidade é de que sejam imunizadas 250 mil crianças por dia. 

Ainda segundo Doria, caso o Governo Federal não queira comprar as vacinas da Coronavac, elas estarão disponíveis aos demais governos estaduais. Veja abaixo o calendário de vacinação para crianças no território paulista: 




Vacinação com a Coronavac em crianças

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quinta-feira (20) o uso emergencial da Coronavac na vacinação de crianças contra a Covid-19. A aplicação em caráter emergencial será para o público de 6 a 17 anos, porém, que não tenham comorbidades. 

Com a aprovação, a Anvisa aprovou de maneira parcial com o pedido de uso emergencial da Coronavac por parte do Instituto Butantan. A solicitação foi a segunda feita pelo Instituto, desta vez, em dezembro de 2021. 

O pedido feito pelo Butatan era para que as doses da Coronavac fossem aplicadas em crianças e adolescentes entre 3 a 17 anos, indendepente de terem algum tipo de comorbidade. No entanto, a Anvisa entendeu que não foram apresentados dados suficientes com relação ao público estendido e com comorbidade. 

 

Com isso, a aplicação para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos será feita em duas doses, com intervalo de 28 dias. Vale lembrar que a vacinação no país de crianças está sendo feita com a vacina da Pfizer. No Estado de São Paulo, o público atendido até o momento são crianças com comorbidades ou deficiências. 

Parada cardíaca em criança

O Governo do Estado de São Paulo também comentou sobre a situação de uma criança que teve parada cardíaca após receber a vacina na cidade de Lençóis Paulista. O município, inclusive, chegou a suspender a imunização do público infantil. 

Segundo o governo estadual, não se trata de um evento que aconteceu por conta da vacina. "Foi descoberta uma rara doença no coração, fato pelo qual os pais sequer tinham conhecimento. Portanto, continua se consagrando a importância da vacinação neste público", disse o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Prefeitura tem responsabilidade no crescimento de casos da dengue em Araraquara?

68.7%
31.3%
0%