08/08/2022 às 09h21min - Atualizada em 08/08/2022 às 09h21min

Dia Nacional de Combate ao Colesterol: data é alerta contra o risco de doenças cardiovasculares

Cardiologista Yuri Brasil explica como manter o problema sob controle

Ilustração/ Pixabay

Leia Ainda:
Começa hoje (08) a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite e Multivacinação em Araraquara.




Comemorado anualmente em 8 de agosto o Dia Nacional de Combate ao Colesterol também tem como objetivo conscientizar a população para os riscos de doenças cardiovasculares.

 

Segundo o cardiologista Yuri Brasil, as pessoas precisam se manter atentas, pois quando elevado, o colesterol aumenta as chances de haver depósitos de placas ateroscleróticas na parede das artérias, causando a obstrução delas.


Situação que consequentemente também eleva a possibilidade de doenças cardiovasculares, principalmente infarto, AVC e tromboses arteriais.

O especialista também explica que o desenvolvimento dessas doenças pode ser associado a outros fatores de risco, como obesidade, pressão alta, diabetes e tabagismo. Logo, o aumento do colesterol costuma acarretar mais consequências nos indivíduos que acumulam situações que representem ameaças ao bom funcionamento do organismo.
 

A prática de atividades físicas, assim como a manutenção de uma alimentação equilibrada são atitudes essenciais para um adequado controle do chamado bom colesterol. Visitas regulares a um médico especializado e, se necessário, a prescrição de medicamentos, também são medidas eficientes de combate a esse tipo de gordura”, orienta o cardiologista.


Embora os problemas relacionados ao alto nível de colesterol sejam mais frequentes nos adultos, Yuri ainda ressalta que não é uma condição exclusiva deles. “Portadores de alteração genética podem apresentar elevação desde a infância. O crescente número de casos de obesidade infantil também tem contribuído para o problema, da mesma forma que o sedentarismo.”


Diante desse cenário, é imprescindível que os pais se mantenham atentos ao estilo de vida que condicionam as crianças, já que um crescimento afetado por níveis descontrolados de colesterol pode interferir no bem-estar do indivíduo pelo resto da sua vida.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »