Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
10/11/2023 às 10h09min - Atualizada em 10/11/2023 às 10h09min

Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita: entenda como a prevenção pode salvar vidas

Especialista explica os cuidados necessários e a importância do acompanhamento médico

Foto Ilustrativa/ Freepik
 

Leia ainda:
Campanha visa cadastrar doadores de medula óssea em Araraquara; APOIE.
Após caso de meningite viral em Araraquara, especialista alerta: 'importante manter carteirinhas de vacinação atualizadas’.




Celebrado anualmente em 12 de novembro, o Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita faz parte de uma iniciativa que pretende conscientizar a população sobre essas condições.

 

Segundo a SOBRAC (Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas), a morte súbita pode acometer pessoas de qualquer idade, sendo responsável por tirar a vida de cerca de 300 mil brasileiros todos os anos.


O cardiologista Dr. Yuri Brasil explica que a prevenção é fundamental para aumentar as chances de evitar o problema. “Assim como no infarto, as arritmias podem ser evitadas e controladas com algumas medidas preventivas simples, como reduzir o estresse, ter uma alimentação balanceada, não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, não fumar quaisquer tipos de cigarros e praticar atividades físicas regularmente”.


O cardiologista também destaca que grande parte das vítimas de parada cardíaca são pessoas ativas que, durante seu dia a dia, de repente, por estresse ou outra razão qualquer, sofrem um mal súbito. “Embora sintomas como palpitações, tonturas, dores no peito e falta de ar possam indicar uma arritmia, na maioria das vezes o problema não apresenta sinais, com a morte súbita sendo a primeira e a única manifestação”.


Ainda segundo a SOBRAC, muitos casos de parada cardíaca ocorrem fora de um ambiente hospitalar:

  • 86% das paradas cardíacas acontecem nos próprios lares das vítimas;
  • 50% dos casos são assistidos por um adolescente ou uma criança, sem nenhum adulto por perto;
  • 14% ocorrem em vias públicas ou em lugares de grande concentração de pessoas.

 

Independentemente da situação, é necessário que haja um atendimento rápido para que se evite a morte definitiva ou graves sequelas decorrentes”, diz Dr. Yuri.
 


Diante desse cenário, Dr. Yuri reforça a importância de consultas regulares com um especialista para que haja um adequado controle das funções do coração. “O médico cardiologista será capaz de solicitar os exames adequados para avaliar como anda o funcionamento cardíaco, além de orientar as melhores formas de prevenção e, caso seja necessário, iniciar os tratamentos e medicamentos recomendados”.


 

  • Formado pela faculdade de Medicina de Fernandópolis (UNICASTELO), Yuri Brasil tem especialização em Cardiologia Clínica pelo Instituto de Moléstias Cardiovasculares de São José do Rio Preto e especialização em Cardiologia Intervencionista e Hemodinâmica pela Santa Casa de São José do Rio Preto.
  • Atualmente é médico assistente do Departamento de Cardiologia Clínica e Intervencionista da Santa Casa de Araraquara, onde também tem seu consultório. Também é membro com título de Especialista em Cardiologia da Sociedade Brasileira de Cardiologia e Associação Médica Brasileira.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90