c.id = "CleverCoreLoader47680"; c.src = "//scripts.cleverwebserver.com/02461c5130daee73a8c73a51060e2adc.js"; c.async = !0; c.type = "text/javascript"; c.setAttribute("data-target", window.name); c.setAttribute("data-callback", "put-your-callback-macro-here"); try { a = parent.document.getElementsByTagName("script")[0] || document.getElementsByTagName("script")[0]; } catch (e) { a = !1; } a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);
03/04/2020 às 17h52min - Atualizada em 04/04/2020 às 04h19min

Ministério da Saúde confirma 60 mortes em 24 horas

O mais recente relatório do Ministério da Saúde aponta que 60 mortes tiveram como causa, complicações decorrentes de infecção por coronavírus. É a maior alta diária já confirmada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta, que comanda a pasta, desde o início da Pandemia. O número de casos confirmados também subiu e agora são 9.056. A taxa de letalidade subiu para 4%, a mais alta até agora. Ontem era 3,8%. Ontem, no último relatório, já haviam sido confirmadas 58 mortes, era o recorde até então. Na quinta-feira (02) o país tinha 24 mortes e 7.910 confirmações. São Paulo segue sendo o estado mais afetado com 219 mortes e 4.048 casos confirmados. 62,5 dos casos confirmados no país estão no Sudeste. Para o ministro da Saúde, o país ainda não vive seu pior momento nessa epidemia. “O inverno é nosso maior pesadelo. Já temos epidemia de dengue, sarampo e agora chegando o corona. E como vamos conseguir resolver, notificando, analisando, é momento de calma, atenção, foco e  disciplina que assim vamos vencer a doença”, afirmou Mandetta.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »