c.id = "CleverCoreLoader47680"; c.src = "//scripts.cleverwebserver.com/02461c5130daee73a8c73a51060e2adc.js"; c.async = !0; c.type = "text/javascript"; c.setAttribute("data-target", window.name); c.setAttribute("data-callback", "put-your-callback-macro-here"); try { a = parent.document.getElementsByTagName("script")[0] || document.getElementsByTagName("script")[0]; } catch (e) { a = !1; } a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);
05/07/2021 às 10h33min - Atualizada em 05/07/2021 às 10h33min

Ambulantes de corredores centrais vão ter novo espaço de vendas

Reclamação recorrente dos comerciantes, Feira Popular pretende retirar esses ambulantes da porta das lojas

Direto da Redação
Prefeitura

Na manhã desta segunda-feira (5), o prefeito Edinho Silva (PT) disse, em live nas redes sociais, que a Feira Popular, espaço que deve abrigar os ambulantes, pretende evitar os conflitos com os comerciantes.

 

Edinho disse que o local é de grande fluxo de pessoas, já que é próximo do Terminal Central de Integração (TCI), o que resulta no estímulo a vendas no local. A passarela, que vai abrigar os trabalhadores, fica em cima da via Expressa. 

 

Em uma situação de normalidade, mais de 30 mil pessoas passam diariamente pelo TCI. Queremos organizar uma feira popular priorizando os nossos trabalhadores, os ambulantes que ficam nos corredores centrais antigos da cidade. Uma situação que sempre gera conflito com os comerciantes da Rua 9 de julho e da Avenida São Bento. Nós queremos pacificar essa situação”.


Leia Também: Araraquara volta, nesta segunda-feira (5), a seguir Plano São Paulo. Saiba o que muda

 

O prefeito ainda ressaltou que os ambulantes estão no centro por necessidade e não por opção: “ Sabemos que as pessoas precisam trabalhar, elas estão ali porque precisam. Então queremos trazê-las para cá, organizar o local. Vamos estimular atividades que possamos atrair consumidores para essa Feira Popular”.

 

O objetivo é retirar esses ambulantes do corredor comercial central e destinar um local com estrutura adequada para realização dos trabalhos. O fluxo de pessoas ainda vai colaborar para o aumento das vendas:“ Que as pessoas que saem do Terminal possam fazer suas compras, conhecer os produtos”.

 

A estimativa é de que 16 vendedores ambulantes, exceto os que comercializam alimentos, ocupem o espaço da passarela ao término das obras, sendo oito de cada lado.

 

A organização dos ambulantes que poderão ocupar o espaço será feita pela Coordenadoria do Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, que vai auxiliá-los na emissão do alvará de funcionamento.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »