Araraquara Agora Publicidade 728x90
07/01/2022 às 06h43min - Atualizada em 07/01/2022 às 06h43min

Vereadores de Araraquara cobram proibição de carnaval e festa universitária, após recorde de casos de Covid-19

Documentos produzidos pela Câmara foram assinados por 13 parlamentares. Cidade registrou mais 702 casos somente nesta sexta-feira

Foto: Redes Sociais/ Facebook/ Arquivo

Durante esta semana, Araraquara registrou mais de 2 mil novos casos de Covid-19. Somente nesta sexta-feira (07) a cidade confirmou 702 casos da doença. Diante dos dados, dez vereadores da Câmara Municipal protocolaram a Indicação 103/2022, em que cobram, do governo municipal, publicação de Decreto Municipal, proibindo eventos de grande porte no município.

 

O documento é assinado pelo segundo secretário da Mesa Diretora, Lucas Grecco (PSL), e pelos vereadores Carlão do Joia (Patriota), Edson Hel (Cidadania), Emanoel Sponton (Progressistas), Gerson da Farmácia (MDB), Hugo Adorno (Republicanos), João Clemente (PSDB), Lineu Carlos de Assis (Podemos), e Marchese da Rádio e Marcos Garrido, ambos do Patriota.

 

No texto, os parlamentares citam, como exemplo, a necessidade de proibição do Carnaval e da festa universitária “Integra Inter”, já confirmada para os dias 29 e 30 de janeiro, em Araraquara.

 

Neste momento, não se mostra coerente permitir que eventos de grande porte ocorram em nossa cidade”, dizem os autores.

 

Os vereadores recorrem também à Constituição Federal, que estabelece o direito inviolável à vida, “sendo dever do Estado preservá-la”, destacam.

 

É importante observar os caminhos que a ciência nos diz para adotarmos as melhores decisões. Desse modo, como a curva de contágio está alta, a medida é imprescindível. Quando, porém, a curva achatar, os eventos poderiam ser retomados”, ponderam.

 


Outras manifestações

 

Na quarta-feira (5), o primeiro secretário do Legislativo, Rafael de Angeli (PSDB), protocolou a Indicação 88/2022, a qual solicita a elaboração de um Decreto Municipal que proíba a realização de eventos de grande porte enquanto perdurar o índice de contaminados acima de 50 por dia.

 

O vereador ressaltou a importância da ação diante da chegada da variante ômicron em Araraquara e do aumento acelerado do número de positivados com a Covid-19. Segundo o parlamentar, embora a maioria dos casos não seja grave, graças à vacina, não é seguro autorizar eventos que podem infectar milhares de pessoas e causar uma pressão desnecessária no sistema de saúde.

 

Sou um grande apoiador dos eventos universitários, principalmente porque geram grande receita ao Município, entretanto, é necessário sabermos o momento correto de agir. Quando agendado o evento, ainda não sabíamos da variante ômicron, que apresenta contágio quatro vezes maior que a variante delta. Esperamos que o Integra Inter possa, então, ser adiado, para um melhor momento, visando ao bem-estar de toda a nossa população”, finalizou Angeli em nota divulgada no site do seu mandato.

 

A indicação também foi assinada pelas vereadoras Filipa Brunelli (PT) e Luna Meyer (PDT) e pelos vereadores Emanoel Sponton (Progressistas) e Lineu Carlos de Assis (Podemos).

 

Reforço

 

Na quinta-feira (6), o pedido foi reforçado na Indicação 103/2022, assinada pelo segundo secretário da Mesa Diretora, Lucas Grecco (PSL), e pelos vereadores Carlão do Joia (Patriota), Edson Hel (Cidadania), Emanoel Sponton (Progressistas), Gerson da Farmácia (MDB), Hugo Adorno (Republicanos), João Clemente (PSDB), Lineu Carlos de Assis (Podemos), e Marchese da Rádio e Marcos Garrido, ambos do Patriota.



 

Fonte: Câmara Araraquara


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90