Araraquara Agora Publicidade 728x90
24/06/2021 às 12h00min - Atualizada em 24/06/2021 às 12h00min

Fake News de mulher que comeu gato volta a repercutir

Vereadores comentaram a notícia mentirosa

Direto da Redação
Prefeitura
Leia também: Lockdown pode prorrogar em Araraquara? (clique aqui) 

Na sessão da Câmara da última terça-feira (22), o Pequeno Expediente foi utilizado por alguns vereadores para comentar a fake news da mulher que havia comido o gato da vizinha.

Esse áudio viralizou nas redes sociais e foi divulgado em uma emissora nacional de rádio. A informação mentirosa indicava que famílias de Araraquara estavam passando fome por conta do lockddown.

Sobre o assunto o vereador Edson Hel (Cidadania) se mostrou indignado: “Pessoas comendo animais domésticos e revirando latas de lixo para se alimentar, é bravo. Isso é um desrespeito com a população de Araraquara. Uma calúnia infundada e desmoralizante para o nosso povo”.

A vereadora Thainara Faria (PT), lembrou que a cidade foi novamente alvo de ataques, ressaltando a repercussão da fake news na emissora nacional de rádio:

“Isso é de uma sem-vergonhice sem tamanho. Não conhecem Araraquara, nunca pisaram nesse chão. Não sabem da Rede de Solidariedade, que foi estruturada aqui para atender nosso povo. Não sabe da solidariedade das nossas igrejas organizadas para atender a população, das entidades e Ongs organizadas”.

Thainara ainda afirmou: “Nós vereadores, que já recebemos reclamação de até dor de dente da população, nunca recebemos denúncias de que a população está comendo gato”.

Já a vereadora Fabi Virgílio (PT), sugeriu que a mulher, do áudio que viralizou, era uma atriz:

“Uma narrativa criada, muito provavelmente pelo Gabinete do Ódio. Ouvindo o áudio da suposta moradora do São Rafael, fiquei vislumbrada como ela é ótima atriz, tem talento, viu? Eu juro que não sei o que passa na mente de alguém que prolifera e difunde uma inverdade e uma falácia com essa. Para mim é exclusivamente má fé”.

A vereadora ainda ressaltou, assim como os vereadores Thainara Faria (PT) e Edson Hel (Cidadania), da estrutura da Rede de Solidariedade e de assistência social, além do programa de transferência de renda municipal, o Bolsa Cidadania.

Saiba mais: Áudio de mulher que comeu gato em Araraquara viraliza e Edinho Silva reage

O assunto também foi comentado pela vereadora Luna Meyer (PDT) que foi prática: “Essa história de gente comendo gato é mentira. História totalmente tendenciosa e nós vereadores sabemos muito bem disso. Então se algum vereador, de alguma forma, for conivente com as mentiras, está do lado da mentira”.

Ela ainda chamou a atenção que “a população precisa parar de ser massa de manobra. Que pega a notícia de qualquer lugar, acredita naquilo e sai propagando em pânico”.

O Presidente da Câmara, Aloisio Boi (MDB) também falou sobre o tema. Exaltado com a repercussão da fake news disse:

“A pessoa consegue chegar a uma emissora de São Paulo e não chega ao CRAS do seu bairro. Não chega a Câmara Municipal. É muito triste ver isso. Em Araraquara não dá para esconder. Se tivesse uma família comendo gato, qualquer vizinho, qualquer parente ia levar para polícia, ia levar para o CRAS mais perto”.

Leia também: Prefeitura transforma fake news do gato em campanha de solidariedade

O presidente ainda falou da solidariedade em momentos de pandemia: “Não vi ninguém preocupado em saber onde que está essa família. Vamos acolher o próximo, vamos sair de casa para resolver”.

O líder do Governo na Câmara, Paulo Landim (PT) reforçou a nota emitida pelo Executivo: “A Prefeitura lamenta e reforça que se trata de mais uma fake news. Notícia mentirosa”.

Também falou da repercussão da fake news o vereador Guilherme Bianco (PCdoB). Ele citou que as inverdades vêm de um público específico:

“Esses mesmos inventores de que a terraplana, de que a cloroquina funciona, agora vem a fake news de que o povo araraquarense come gato. A disputa agora é entre a civilização e a barbárie, entre a verdade e a mentira”.

Já a vereadora Filipa Brunelli (PT), alertou que essa fake news é perseguição de um governo com políticas de saúde sérias:

“Diante as políticas adotadas em Araraquara e a referência internacional que a gestão municipal se tornou diante do enfrentamento à pandemia, forças reacionárias respondem com ataques de ódio, mentiras, terror psicológico e pânico social”.

Vale lembrar que os demais vereadores, que utilizaram o espaço do pequeno expediente, falaram de outros temas referentes a cidade, mas não comentaram a fake news.
 



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90