10/11/2021 às 11h14min - Atualizada em 10/11/2021 às 11h14min

Sérgio Moro entra de vez na política pelo Podemos e já fala como um presidenciável

Ex-juiz e ex-ministro de Bolsonaro falou sobre um projeto de construção do Brasil

Sérgio Moro - Isaac Amorim/MJSP
O ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, oficializou a filiação ao partido Podemos nesta quarta-feira (10), durante um evento em Brasília. A cerimônia contou com a presença, inclusive, de parlamentares e lideranças políticas. O discurso do responsável por julgar os processos da operação Lava Jato em Curitiba e novo membro do partido já parecia de um presidenciável. 

Durante seu discurso, Sergio Moro falou sobre o futuro do Brasil e chegou a até mesmo apresentar um pouco do que seria o projeto "para construir o país, projeto de reconstrução de todos os sonhos perdidos". O ex-ministro da Justiça comentou sobre algumas das ideias do projeto, com menções para o combate a corrupção, ciência, liberdade de imprensa, educação e outras áreas, inclusive as Forças Armadas. Sérgio Moro também criticou a existência do foro privilegiado e disse que a reeleição para cargos do Poder Executivo é uma experiência fracassada no Brasil. 

"O foro previlegiado não deve existir para ninguém e para nenhum cargo, nem para o Presidente da República. Quanto à reeleição para cargos do Poder Executivo, nós devemos admitir que é um experiência fracassada em nosso país. O presidente, assim que eleito, e eu vi isso, começa desde o primeiro dia a se preocupar mais com a reeleição do que com a população. Está em permanente campanha política. A reeleição ainda tem o risco de gerar caudilhos, populistas ou ditadores, de esquerda ou de direita, pessoas que se iludem com o seu poder e passam a ser uma ameaça às instituições e à democracia". 

Ao témino de apresentar as ideias do projeto no discurso, Sérgio Moro mais uma vez destacou sobre a possibilidade de "construir um país", como se o discurso já fosse de um presidenciável. "Essas são apenas algumas ideias para o nosso projeto de país. Nós queremos construi-lo com vocês aqui presentes, com a sociedade e com o povo brasileiro. Podemos construir juntos um Brasil justo para todos. Esse não é um projeto pessoal, mas sim um projeto de país". 

Logo após ouvir os gritos de "olê, olê, olê, olê, Moro, Moro", o ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro também frisou que nunca teve "essa ambição, mas se for preciso o meu nome para essa liderança, ele estará sempre à disposição do Brasil. Não fugirei dessa luta, embora saiba que será difícil". Em seguida, Sérgio Moro ainda completou. "Há outros bons nomes que têm se apresentado para que o país possa escapar dos extremos da mentira, da corrupção e do retrocesso". 

Vale lembrar que o ex-juiz, que foi responsável por julgar os processos da operação Lava Jato em Curitiba, atualmente é um dos nomes mencionados entre possíveis candidaturas para a presidência nas eleições de 2022. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »