Araraquara Agora Publicidade 1200x90
Araraquara Agora Publicidade 728x90
08/02/2024 às 08h30min - Atualizada em 08/02/2024 às 08h30min

Operação da PF investiga tentativa de golpe de Estado; Bolsonaro, aliados e militares são alvo

Operação investiga Jair Bolsonaro. Ministro Alexandre de Moraes ordenou que o ex-presidente entregasse passaporte

Direto da Redação
Crédito: Tânia Rêgo por Agência Brasil
  • Quer ficar por dentro das últimas novidades em tempo real? Participe da nossa Comunidade do WhatsApp.
  • Siga nossas redes sociais Facebook Instagram.


Leia ainda:
Carnaval deve levar mais de 134 mil veículos à Rodovia Washington Luís, na região de Araraquara.
Corpo de jovem desaparecido é localizado em canavial de Santa Ernestina.




O ministro Alexandre de Moraes ordenou que o ex-presidente Jair Bolsonaro entregasse seu passaporte em 24 horas, como parte da investigação. A Operação Tempus Veritatis também resultou na prisão de dois ex-assessores especiais de Bolsonaro, Marcelo Câmara e Filipe Martins, conforme anunciado pela Polícia Federal. Além disso, militares foram detidos.

 

A ação da PF também tem como alvo Braga Netto, Augusto Heleno, Valdemar Costa Neto e outros aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro. A prisão de Câmara foi confirmada pelo advogado Eduardo Kuntz. “As apurações apontam que o grupo investigado se dividiu em núcleos de atuação para disseminar a ocorrência de fraude nas eleições presidenciais de 2022, antes mesmo da realização do pleito, de modo a viabilizar e legitimar uma intervenção militar, em dinâmica de milícia digital”, informou a PF.

 

O primeiro eixo consistiu na construção e propagação da versão de fraude nas eleições de 2022, por meio da disseminação falaciosa de vulnerabilidades do sistema eletrônico de votação, discurso reiterado pelos investigados desde 2019 e que persistiu mesmo após os resultados do segundo turno do pleito em 2022”, completou a corporação.

 

Já o segundo eixo de atuação do grupo, de acordo com o comunicado, consistiu na prática de atos para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito, por meio de um golpe de Estado, com apoio de militares com conhecimentos e táticas de forças especiais em “ambiente politicamente sensível”.
 

 

Por fim, a PF destacou que os fatos investigados configuram crimes de organização criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito e golpe de Estado.

 

 

Com informações: Agência Brasil.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Araraquara Agora Publicidade 1200x90